Exército russo informa sobre iminente provocação de terroristas com armas químicas na Síria

© REUTERS / Ammar Abdullah

O chefe-adjunto do Centro Russo de Reconciliação para a Síria, Alexandr Grinkevich, afirmou que terroristas planejam realizar uma provocação com uso de armas químicas ao sul de Idlib.

“O Centro Russo para a Reconciliação recebeu informações sobre a preparação de uma provocação com uso de substâncias tóxicas na parte sul da zona de desmilitarização de Idlib por parte do grupo Hayat Tahrir al-Sham [organização terrorista afiliada à Al-Qaeda e anteriormente denominada Frente al-Nusra, ambos grupos terroristas proibidos na Rússia e em outros países]”, disse Grinkevich.

Segundo o contra-almirante, as informações disponíveis indicam que os terroristas planejam produzir vídeos na área de Jabal Zawiya, com a participação de repórteres estrangeiros, para depois disseminar as imagens na Internet e na mídia Ocidental e do Oriente Médio. O objetivo é acusar o governo da Síria de uso de armas químicas contra civis.

Governo síria nega uso de armas químicas

A Síria sempre negou o uso de armas químicas e diz que elas foram destruídas como parte de um acordo estabelecido com a Organização para a Proibição de Armas Químicas, com mediação da Rússia, em 2013.

O governo acusa militantes terroristas pelo uso de armas químicas na Síria. A utilização desse tipo de armamento é a justificativa para as atividades militares de potências ocidentais no país.

Como parte dos esforços para restaurar a paz no território sírio após quase uma década de conflito, a Rússia presta assistência a Damasco para ajudar na repatriação de refugiados sírios e deslocados internos.

 

Sputnik Brasil