Feira de Santana: ‘De mãos dadas com minha irmã’: publicação do Coletivo de Mulheres de Feira reúne trabalhos de artistas com acesso gratuito

Foto: Divulgação

Iniciado em 2019, a zine “De mãos dadas com minha irmã” é um fruto do trabalho do Coletivo de Empoderamento de Mulheres de Feira de Santana (Colem)  que está sendo colhido em 2021. Para quem ainda não está familiarizado com o termo zine, trata-se de um conjunto de publicações independentes de pequena tiragem e baixo custo, ao estilo “faça você mesma”.

No caso da zine do Colem, a produção reúne trabalhos artísticos de 19 mulheres de Feira de Santana e região, publicados na página do Issuu (https://issuu.com/colemfsa/docs/de_m_os_dadas_com_minha_irm_), com acesso gratuito. A ideia foi inspirada no trabalho da autora, professora, teórica feminista, artista e ativista social estadunidense, Bell Hooks.

A convocatória para participação no projeto foi feita pelo Colem ainda em 2019 e a ideia inicial era produzir exposição e sarau com os trabalhos selecionados. Diante das dificuldades encontradas em relação ao acesso a espaços de cultura da cidade e, posteriormente, em virtude da pandemia da Covid-19, o coletivo optou por articular zine e publicar esses trabalhos em uma plataforma virtual. O propósito é dar continuidade aos projetos e contribuir com a visibilização das produções reunidas, buscando fomentar novas visões, debates e movimentos de resistência.

“Aqui a sororidade é tecida a partir de diferentes mãos e perspectivas, como estratégia de luta, prática e ética feminista, pois ela é um projeto de aliança entre mulheres, que reconhecem as problemáticas da dominação masculina e as diferentes opressões a que são submetidas cotidianamente, e que sonham, lutam e caminham de mãos dadas por um mundo onde todas as mulheres sejam verdadeiramente livres”, afirma Eliz Lino, membro do Colem.

Mariana Paim, também integrante do Colem acrescenta que é uma alegria ver a publicação circulando e criando um movimento de fortalecimento das artistas presentes nela. “A gente espera que a zine seja um convite para que mais pessoas conheçam, se aproximem e apoiem a produção das artistas da nossa região”, arremata.

Mais sobre zine

Originado de fanzine, aglutinação de fan e magazine, o que literalmente quer dizer “revista de fãs”, as zines foram popularizadas inicialmente como um meio de divulgação de trabalhos artísticos, literários, musicais ou de qualquer cultura particular, de fãs para fãs.