Festa Literária Internacional, literatura como acolhimento

Maria Isabel Gonçalves. Foto: Divulgação

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Literário ‘Quem eu sou no mundo’, destinado a estudantes da rede  pública da Bahia, com idade entre 14 e 18 anos. A inscrição é gratuita e pode ser realizada no site www.festavivalivro.org/concurso-literario, até 20 de março. Cada estudante poderá concorrer com até 5 textos de sua autoria, que deverão ser inéditos (não publicados em livros ou revistas).

Com o tema ‘Quem eu sou no mundo’, o trabalho pode ser escrito em formato de conto, crônica ou poesia. As obras selecionadas serão publicadas em formato digital (e-book) e estarão disponíveis para download. Cinco estudantes serão contemplados. Cada um receberá R$500,00, acesso ao e-book e exemplares impressos do livro.

O Concurso  Literário ‘Quem eu sou no mundo’ é parte da Festa Literária Internacional VivaLivro – Literatura como Acolhimento, organizada pela editora baiana Solisluna, em parceria com o Instituto Emília, de São Paulo, e que acontece de 24 a 27 de março. O evento vai contar com nomes como a educadora Maria Isabel Gonçalves, a pedagoga Cybele Amado (diretora do Instituto Anísio Teixeira); o pedagogo e escritor José Eduardo Ferreira Santos (Acervo da Laje); a professora e escritora Bárbara Carine (Escola Afro-Brasileira Maria Felipa); a a pedagoga  e escritora Helena Nascimento. Também participam o pensador, escritor e líder indígena Ailton Krenak (MG); a psicóloga, produtora cultural e escritora Neide Almeida (SP); a coordenadora do Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (IBEAC-SP), Bel Santos; a jornalista e professora Rosane Borges (SP); o educador, escritor, jornalista, documentarista e etnomúsico Délcio Teobaldo (MG); a escritora chilena Sara Bertrand; o economista equatoriano Alberto Acosta; o escritor e ilustrador Gusti Rosemfet, e o escritor ganês Ousman Umar.

Acesse a programação completa no site: www.festavivalivro.org

O projeto tem o apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia), via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.