Ilha de B.Jesus dos Passos teme fechamento do Gripário

Foto: Divulgação

Os moradores da Ilha de Bom Jesus dos Passos estão em mobilização para que a prefeitura de Salvador transforme a estrutura do Gripário em Unidade de Pronto Atendimento 24 horas. Amanhã, terça feira (27), às 11horas, está programado um
abraço simbólico na estrutura instalada na Marina do Brito.

Apesar de pertencer ao Subúrbio Ferroviária, a ilha está distante cerca de 70 quilômetros do território da Capital baiana. “Por isso, nós moradores ficamos sem acesso a diversos serviços e direitos que os cidadãos que moram em Salvador têm”, explicou Célia Souza. ” O atendimento de emergência em Saúde é o principal deles. Quando o prefeito Bruno Reis esteve conosco, durante a campanha eleitoral do ano passado, explicamos isso para ele, que se comprometeu em buscar solução”, reforçou.

Um abaixo assinado reivindicando a transformação da atual estrutura do Gripario em unidade de pronto atendimento 24 horas será protocolado no gabinete do prefeito.

O PA 24 horas vai atender as pessoas que ficam sem assistência quando a unidade de Saúde da Família está fechada. O anúncio da desativação dos Gripários, feito, em 14 de julho passado, deixou os moradores da Ilha apreensivos.

Instalado na ilha soteropolitana, durante exato um ano, o gripário representou muito mais do que os cuidados contra o terror da Pandemia. Foi o alento a muitas pessoas que tiveram atendimento de emergência, nas madrugadas e finais de semana.

Na pequena ilha da Baía de Todos os Santos, além de atender casos de gripe e Covid19, o Gripario fez mais muitos atendimentos de socorro, inclusive acionando a Ambulancha do SAMU e helicóptero do Graer. Antes disso, muitas pessoas padeceram por falta ou demora no atendimento de emergência.

Na Ilha de Bom Jesus dos Passos vivem muitas pessoas acima dos 50/60 anos, com comorbidades, e são essas pessoas que mais estão preocupadas com a possibilidade de voltarem aos tempos de desamparo.