‘Irã e Rússia desafiam os EUA por meio da cooperação com a Venezuela’

Foto: Reprodução HISPANTV

Irã e Rússia desafiam os Estados Unidos por meio de cooperações com a Venezuela, afirma um centro de pesquisas do país sul-americano.

think tank venezuelano Misión Verdad explica em reportagem publicada terça-feira em seu site que, dado o “alinhamento de objetivos e ideologia”, Irã e Rússia podem desempenhar um papel no chamado “quintal” dos Estados Unidos. em toda a Venezuela.

De acordo com a análise, a fracassada guerra branca levada a cabo pelos Estados Unidos por meio de duras sanções contra o Irã, Rússia e Venezuela fez com que esses três países se estreitassem em um desafio aberto a Trump.

No caso da Venezuela, o artigo destaca que os Estados Unidos cogitaram o uso da força militar para deter a Venezuela, mas o poder de dissuasão da Rússia interrompeu a reivindicação norte-americana, enviando assessores militares e armas ao país caribenho.

Quanto ao Irã, destaca o envio de vários petroleiros e peças de reposição à Venezuela, para tentar consertar as seis refinarias paralisadas pelas medidas coercitivas dos Estados Unidos.

Mission Truth observa que a política dos EUA que visa “matar os venezuelanos de fome é a mesma política adotada na Síria, Líbano, Palestina, Irã e Iêmen e, de fato, em todos os lugares onde os EUA agora são desobedecidos”.

No que diz respeito ao aspecto estratégico, o laboratório de ideias indica que a presença dos russos na Venezuela representa uma enorme vantagem para Moscou, pois, para os Estados Unidos, a Rússia sempre será um inimigo; então, “se Washington decidir agir ou avançar em qualquer frente [como fez na Ucrânia], Moscou poderá avançar na frente venezuelana e aumentar seu apoio ao governo de Caracas”, diz ele.

Segundo a publicação, é verdade que, ideologicamente, a Venezuela socialista não tem nenhuma ligação com a ideologia da República Islâmica do Irã, porém, os dois países estão em posição semelhante. A Venezuela apóia a causa palestina e se opõe à hegemonia dos Estados Unidos. O Irã considera a causa palestina uma questão prioritária, permitindo-lhe “encontrar” a Venezuela ao desafiar o domínio dos EUA.

Além disso, o texto destaca que Teerã encontrou um lugar no ‘quintal’ dos Estados Unidos, passando a mensagem clara de que não é um simples país da Ásia Ocidental esperando a proteção dos Estados Unidos, como a maioria dos estados americanos. Golfo Pérsico. [O Irã] se tornou uma potência regional que deve ser levada em consideração quando os EUA desenvolverem sua estratégia na região, afirma o think tank.

 

Fonte: HISPANTV