Jacaré é encontrado morto na Lagoa Grande após ter adoecido

 

Mais um jacaré-de-papo-amarelo foi encontrado morto na Lagoa Grande, em Feira de Santana. O caso ocorreu na manhã desta terça-feira (21).

 

De acordo com o chefe de educação ambiental da Secretaria de Meio Ambiente (Semman), João Dias, o animal estava doente e havia sido levado para um laboratório em Cruz das Almas, onde recebeu tratamento.

 

Segundo João Dias, há cerca de 15 dias, o jacaré foi reintegrado à lagoa, porém não resistiu. “Ele recebeu medicamentos e foi reintroduzido na lagoa há cerca de 15 dias, e hoje de repente morreu. O Inema vai levar para fazer a análise em Cruz das Almas. Era um jacaré adulto”, informou.

O chefe de educação ambiental do município disse ainda que as causas da morte do animal serão investigadas pelo Inema. Para ele, a poluição da água pode ter contribuído para o adoecimento do réptil.

 

“O jacaré vive normalmente 50 anos e dificilmente fica doente. A água está poluída e alguma bactéria ou vírus pode ter o matado. A gente não sabe, porque não é fácil diagnosticar. Vai-se tentar descobrir qual foi a causa”, declarou.

 

Ele acrescentou ainda que não há informações de quantos jacarés vivem na Lagoa Grande. “Não dá pra precisar quantos jacarés existem atualmente vivendo na lagoa. Não tem como saber, já foram vistos vários lá e tem uma nascente onde fica a rádio, onde também os jacarés costumam desovar.”

 

Este é o segundo jacaré-de-papo-amarelo encontrado morto na Lagoa Grande este ano. Em abril, um filhote da mesma espécie foi achado por moradores do entorno da lagoa boiando na água. O caso também foi informado à Semman. O animal tinha aproximadamente um metro.

 

Maylla Nunes do Acorda Cidade