Jurista baiano, Taurino Araújo inova a Teoria Geral do Direito, ao inserir a desigualdade entre os conceitos jurídicos fundamentais

Foto: Reprodução

Por Bahia Municipios

Autor de teoria mundial com implicação em 19 áreas do conhecimento, Taurino Araújo intitula desde um Projeto Educacional sobre Protagonismo Juvenil até uma pós sobre sua teoria recepcionada pela ONU, Sorbonne, Stanford University e Instituto Iberoamericano de Berlim.

Do ponto de vista da criatividade, Taurino Araújo é o que se pode chamar de um Big C, ou seja, um sujeito reverenciado por sua contribuição criativa de alto impacto, reconhecida em 19 áreas do conhecimento. Autor da Magnum Opus Hermenêutica da Desigualdade: uma introdução às Ciências Jurídicas e também sociais, ele acaba de se especializar em Gestão de pessoas, carreiras, liderança e coaching pela Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, uma das mais renomadas do mundo em tal especialidade. Nesta entrevista, ele fala de vida, direito, arte e gestão.

Orientador
O advogado, jurista e escritor baiano, Taurino Araújo, concluiu, com louvor, a concorrida especialização em “Gestão de Pessoas, Carreiras, Liderança e Coaching” da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. “Trabalho muito denso e bem estruturado”, afirmam os doutores Ronel Alberti da Rosa e Claudio Frankenberg, parecerista de cases relevantes. Com o estudo de caso “Se você quer subir, não aperte descer: a intuição motivacional do verdadeiro Maslow”, Taurino promove uma autonarrativa sobre sua história de sucesso. Mais um importante passo em sua carreira de consultor na área de orientação de pessoas

 Bahia Municípios – Que é a Hermenêutica da Desigualdade?

Taurino Araújo – A Hermenêutica da Desigualdade é uma teoria mundial do direito e das ciências sociais, criada por Taurino Araújo, que considera a desigualdade conceito fundamental para a solução de problemas com utilização ampliada aos negócios, saúde, governo, educação, terapias, pedagogia e terceiro setor a partir dos variados âmbitos da Hermenêutica em geral, da  Filosofia, Sociologia, Economia, História, Cibernética, Antropologia, Semiótica e do Direito. Saber elaborado para que a análise das sentenças judiciais e dos processos sociais, individuais e criativos parta do mapeamento o mais abrangente possível da realidade; depois, formule respostas provisórias com base na “lei” e no conhecimento; a seguir, formule perguntas e dúvidas apropriadas em face das respostas provisórias e, por último, estabeleça respostas definitivas dentro da aplicação de uma “lei” específica, tendo em vista realidade-dogmática-zetética-dogmática. É uma epistemologia genuinamente brasileira — afora a verdade absoluta [conforme sonhou a Semana de Arte Moderna, em sua tensão por consagrar o canônico brasileiro e ao mesmo tempo ser o anticanônico da ruptura] — abrangente de pelo menos 19 áreas conhecimento e, por isso, considerada por Nelson Cerqueira um monumento inovador au-delà de Sócrates, Platão e Aristóteles.

Do ponto de vista da criatividade, Taurino Araújo é o que se pode chamar de um Big C, ou seja, um sujeito reverenciado por sua contribuição criativa de alto impacto, reconhecida em 19 áreas do conhecimento. Autor da Magnum Opus Hermenêutica da Desigualdade: uma introdução às Ciências Jurídicas e também sociais, ele acaba de se especializar em Gestão de pessoas, carreiras, liderança e coaching pela Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, uma das mais renomadas do mundo em tal especialidade.  Sobre Taurino Araújo e a sua obra há vastíssima fortuna crítica publicada pela comunidade científica, constituída mais 46 trabalhos assinados por profissionais das mais diversas áreas do conhecimento.

Bahia Municípios – Como o cidadão Taurino Araújo avalia seu trabalho como advogado, professor e  ensaísta?

Taurino Araújo –Tenho sido alvo do mais expressivo reconhecimento público nos meios políticos, econômicos, ideológicos. Dei uma sorte enorme em sempre combinar pensamento, sentimento e ação. Essa estratégia amplia a compreensão do mundo e, vestindo essa compreensão, muita coisa se tornou possível, inclusive, circular com desenvoltura entre o logos e o mito. “Tema para doutorado e para samba-enredo” conforme pontua o Agenor (professor Agenor Sampaio Neto). Para mim é muito gratificante ser bem avaliado tão amplamente mesmo em face de um fazer que, a priori, não teria qualquer impacto público.

Bahia Municípios – O que o conduziu à carreira jurídica?

Taurino Araújo – Eu nasci em Jequié, mas venho da pequena Ubatã. Prestei o vestibular para Direito por absoluta falta de opção. Fiquei em 14º lugar. Hoje, acredito que isso tenha sido uma grande bênção, pois o Direito é uma enciclopédia e o estudo dele fez desabrochar um potencial para compreender a vida nos mais diversos aspectos e me firmar como pensador. Dificilmente outra formação me permitiria isso.

Bahia Municípios – Como nasceu o desejo de ser professor?

Taurino Araújo – Desde pequeno, acumulei muito conhecimento e a isso se somou uma predisposição para compartilhar com o maior número de pessoas. Meu pai foi muito provocativo ao me perguntar desde cedo “o que você acha de tudo isso” e, recentemente, disse: “Taurino já nasceu grande”! Aliás, ensinar é o caminho que o professor encontrou para aprender, como diria Álvaro Vieira Pinto.

Bahia Municípios – Onde busca inspiração para os seus ensaios jurídicos e acadêmicos?

Taurino Araújo – A vida é a minha grande fonte de aplicação. Sou muito prático em relação a tudo que aprendo: tem de fazer sentido para mim e para os outros, o que inclui 7 bilhões de pessoas, 15 milhões de baianos (risos).

Bahia Municípios – Que sugestões o senhor daria para os novos advogados e professores?

Taurino Araújo – No final das contas, será necessário reunir segurança material e a possibilidade de realizar os verdadeiros sonhos, sendo flexíveis: plano B e C tão bons ou melhores ainda que o plano A, quero dizer, satisfatórios em mais que 90%. A sugestão é tentar combinar segurança com a realização de sonho, senão a vida perde o sentido. Em outras palavras, é necessário sair do lugar comum tanto por sobrevivência quanto por qualidade de vida e perspectiva de viver com propósito, feliz e produzindo resultados que valham a pena. Isso vale para qualquer pessoa. Ela tem de dar um jeito para fazer o máximo possível do que ela quer fazer, os outros querem adquirir e ela sabe fazer muito bem, combinando grandes desafios e grandes habilidades, para que o fluxo da vida seja o melhor possível.

Bahia Municípios – A que o senhor atribui o sucesso de seus escritos?

Taurino Araújo – À nítida sintonia com a vida e à provocação de prazer estético, com a produção de sentidos relevantes para diversos auditórios. A Hermenêutica da Desigualdade, por exemplo, É uma epistemologia genuinamente brasileira afora a verdade absoluta, conforme postula Pedro Lino de Carvalho Júnior, Doutor em Filosofia pela UFBA. Se assim é, trata-se de constructo conforme sonhou a Semana de Arte Moderna, em sua tensão por consagrar o canônico brasileiro e ao mesmo tempo ser o anticanônico da ruptura, abrangente de pelo menos 19 áreas conhecimento. De algum modo, chega a ser uma ode à Civilização Brasileira. E eu fico contente com isso, com a grande recepção que a minha obra vem recebendo em nível mundial.

Bahia Municípios – Atualmente o senhor está desenvolvendo algum projeto? 

Isso eu não conto. A superstição mais generalizada do mundo é que antecipar projetos atrapalha ou posterga a realização. Há coisas inconvenientes como inveja, intriga, ciúme e torcida contra. Antecipo, apenas, que tenho planos A, B e C tão bons ou melhores que o primeiro e estou às ordens do Brasil, da Bahia e do mundo.