Kit para diagnóstico precoce de Cinomose da Bioclin contribui no tratamento e reduz a transmissão do vírus

Reprodução

A Cinomose é uma das doenças virais mais sérias e contagiosas em cães.  O vírus ataca os sistemas nervoso, respiratório e gastrintestinal, distribuindo-se por todo o organismo, e afeta principalmente os filhotes, que não possuem a vacinação contra a enfermidade. Importante lembrar que a doença pode deixar sequelas graves e até levar o pet ao óbito.

De acordo com a veterinária Camila Eckstein, responsável técnica da Bioclin Vet, a transmissão da Cinomose ocorre pelo contato direto com outro cão doente ou com secreções de animais infectados. “Neste período em que é comum a redução da temperatura ambiental, os animais ficam mais próximos para tentarem se aquecer, o que favorece o contágio”, observa.

Os animais infectados apresentam, na fase inicial da doença, apatia, febre, vômito, diarreia, falta de apetite, secreção nasal, conjuntivite, que podem ser confundidos com outras doenças. Na fase mais tardia, o vírus afeta o sistema nervoso central, provocando incoordenação motora no animal, paralisia e perda de controle dos movimentos. “Um dos maiores desafios da Cinomose é que quanto mais a doença progride, mais difícil se torna a recuperação, por isso, o diagnóstico precoce é essencial”, alerta a veterinária.

Quanto ao tratamento da infecção, Camila informa que é baseado apenas na contenção dos sinais clínicos e para dar suporte ao sistema imunológico, uma vez que não existe nenhum fármaco capaz de eliminar o vírus. “A melhor forma de prevenir a doença é a vacinação, assim o animal desenvolve imunidade. Em caso de exposição ao patógeno, o organismo do cão fica capacitado para responder à infecção e combater o vírus”, pontua.

 

Diagnóstico e prevenção

A veterinária ressalta que o teste para diagnosticar a doença, baseado na detecção do antígeno do vírus, é capaz de indicar a infecção, uma vez que a presença de anticorpos pode decorrer da imunização do animal com a vacina.

“Especialmente na fase inicial da doença, quando os sinais clínicos ainda são inespecíficos, o teste é capaz de identificar o vírus, principalmente na mucosa nasal e ocular, locais onde ele se replica após infectar o animal”, acentua. Segundo Camila, a possibilidade de utilizar um teste que dê suporte ao diagnóstico do médico veterinário é essencial para instituir a medicação a tempo de salvar a vida do pet sem comprometer as suas funções vitais.

A Bioclin Vet desenvolveu o  kit Cinomose Ag Vet Fast, que identifica o vírus mesmo antes do aparecimento dos sinais clínicos, o que ocorre nos primeiros dias após a infecção. “O teste deveria ser incluído na rotina clínica do médico veterinário como uma ferramenta de triagem e prevenção”, sugere. “Também sua aplicação se torna importante quando o animal for inserido em ambiente novo, como em hospedagens, viagens ou mesmo durante as visitas na clínica veterinária”.  Os kits são um instrumento de diagnóstico, mas também de prevenção. “E são um aliado da medicina veterinária”, frisa.

Camila assegura que a utilização do teste como ferramenta auxiliar ao médico veterinário, sem dúvida, é muito importante, e já vem sendo utilizada. “Mas é essencial que tanto os médicos veterinários como os tutores tenham uma rotina de avaliação preventiva e periódica do animal, principalmente das doenças mais prevalentes do período ou que são mais relevantes clinicamente, como a cinomose e a  parvovirose”, ressalta.  Também pode ser aplicado antes de o pet receber a dose de reforço da vacina anual. O teste garante uma maior efetividade da vacina, que só pode ser aplicada no cão sadio.

“Considerando a importância da doença e a limitação que o tratamento consegue para assegurar a vida do animal, o diagnóstico precoce, como o que pode ser realizado utilizando os kits de teste rápido da linha Vet Fast, podendo diagnosticar a doença mesmo antes do aparecimento dos sinais clínicos, é uma vantagem significativa ao animal e ao médico veterinário”.

A utilização do teste favorece o diagnóstico precoce antes do aparecimento dos sinais mais críticos da cinomose, que decorrem do acometimento do sistema nervoso. “Uma vez acometido o sistema nervoso, é muito comum que o cão permaneça com sequelas para o resto da vida, por isso, é tão importante diagnosticar antes que eles apareçam”, reforça.

A veterinária enfatiza que o diagnóstico rápido possibilita a medicação de suporte o quanto antes, o que é fundamental para salvar a sua vida. Além disso, quando é confirmada a doença, o tutor tem condições de manter o cão em observação e em isolamento, prevenindo a infecção de outros animais.

“Para o médico veterinário identificar um cão positivo em seu ambulatório ou consultório, permite a execução de medidas sanitárias que impedem a contaminação de outros animais, evitando o contato com o infectado”, observa Camila.

 

O kit da Bioclin 

O desenvolvimento de todos os testes da Bioclin conta com pesquisas científicas robustas que garantem a utilização de um alvo preciso e que favorece o diagnóstico. “A literatura científica é intensamente analisada e também são consultados os principais pesquisadores da área”, conta Camila.

De acordo com ela, os testes desenvolvidos pela Bioclin obedecem todos os requisitos legais requeridos pelo Ministério da Agricultura (MAPA), e passam por um processo de avaliação intensa sobre todos os aspectos que envolvem o desenvolvimento e a fabricação.

Para o médico veterinário utilizar com segurança o kit, a Bioclin efetua testes em populações de cães sadios e doentes, o que determina a sensibilidade e a especificidade do produto.  “Além disso, todos os lotes que saem da empresa passam por testagem do Departamento de Controle de Qualidade, que assegura a homogeneidade e qualidade”, assegura Camila.