Luana Flores lança seu primeiro EP “Nordeste Futurista”

Foto: Nilton Neto/ Divulgação

Beatmaker, DJ, percussionista, cantora e compositora paraibana vem se destacando ao relacionar gênero, território e fusões estéticas contemporâneas em seu trabalho.

Luana Flores lança seu primeiro EP, com uma sonoridade que transita entre o universo eletrônico e os ritmos da cultura popular nordestina. Nordeste Futurista é a atmosfera que a artista Luana Flores já vem criando para denominar sua identidade sonora, visual e discursiva. Esse conceito que transita por temas como gênero, sexualidade e território agora dá o nome ao seu primeiro EP.

O disco traz como referência sensível e subjetiva a energia do pôr do sol na Parahyba. Cada faixa sinaliza um momento específico do pôr do sol, do início ao ápice até a chegada da noite e todas as energias que circundam esse acontecimento. O EP possui seis faixas inéditas, será lançado pelo selo Colmeia22 e chega hoje (9) nas plataformas digitais.

A primeira faixa “Eu vem” tem como participação especial a mensagem da mestra cirandeira paraibana Vó Mera (@vo.mera), essa faixa localiza e reforça para quem está ouvindo as raízes da Parahyba. A segunda faixa “O que vem ver” é um feat com a Mestra Ana do Coco (@mestraanarodrigues), também paraibana, a música fala sobre conexões e cita várias personalidades importantes da cultura do grupo Novo Quilombo do Ipiranga.

A terceira faixa “No mei dos mato” é um cavalo marinho muderno que conta com a participação especial de Letícia Coelho (@leticiasempreviva) nas rabecas e co produção musical de Chico Correa (@chico.correa), ela é o ápice do pôr do sol. A quarta faixa é um feat com Doralyce (@missbelezauniversal) que traz um refrão repleto de fartura, abundância, nostalgia, conexão com a terra e chuva enquanto fenômeno de alegria e esperança. A quinta faixa “Suspendemos o céu” é uma poesia da artista visual, indigena e nordestina, Georgia Cardoso (@georgia.cardoso). A sexta e última faixa “Lampejo da Encruza” é a música destaque do EP, um feat com EDGAR (@novissimoedgar) em que fala sobre força, sobre calejar e não sentir medo.

Sobre Luana Flores

Luana Flores é beatmaker, dj, percussionista, cantora e compositora e vem se destacando na cena musical por desenvolver um trabalho apresentando temáticas como gênero, sexualidade e território. A paraibana é uma das fundadoras do grupo Coco das Manas (coco feminista paraibano), que nasceu em 2016, e que serviu de pontapé em sua pesquisa sobre a fusão entre o eletrônico e os ritmos da cultura popular nordestina como uma ferramenta social para o empoderamento feminino. Em 2019, foi a única nordestina na lista das 20 mulheres beatmakers do país, pelo site bocadaforte, e participou da residência artística da RedBull Music Pulso, em São Paulo, no time de Jéssica Caitano.

Logo após, lançou o single Guerreira de Lança (selo potiguar “DOSOL”), juntamente com um videoclipe em feat com Luísa Nascim e Saskia, em que narra uma gang de mulheres em um cangaço contemporâneo. Alguns meses depois lançou uma versão remix da música, com Furmiga DUB. Em 2020, Luana colheu frutos: foi considerada a “batida renovada” pela revista SESC SP (edição 2020), figurou na lista de mulheres beatmakers da revista Rolling Stone, realizou remix para artistas como BixarteMC, TUYO e Luísa e os Alquimistas. Em outubro lançou um videoclipe em feat com Jéssica Caitano chamado REZA, e lançado pela YB Music, e foi vencedora do PITCH da SIM São Paulo + Fluve e finalista do III Festival de Música da Paraíba. Em 2021 lançou sua primeira produção instrumental – “Canto de proteção” – com vídeoclipe feito na Paraíba, e recentemente foi a vencedora do prêmio SIM SP na categoria Novo Talento. A artista vem denominando sua estética sonora e visual enquanto Nordeste Futurista, misturando eletrônico com ritmos da cultura popular nordestina.

 

Ficha técnica:

Produção musical: Luana Flores e Chico Correa Vozes/samples: Luana Flores, Vovó Zélia, Vó Mera, Caiana dos Crioulos, Mestra Ana do Coco, Doralyce, Georgia Cardoso e Edgar Guitarras: Chico Correa e Jose Villegas Rabeca: Letícia Coelho Pifano: Dudu Bongo Synths: Chico Correa Berimbau: Julio Du Norte Coro: Inaê Santiago, Júlio Du Norte e Ludmila da Mata Mix/Master: Luana Flores, Chico Correa e Bruno Freire de Castro Colagem/designer: @kaduxukuru Foto: @nitonneto Maquiagem: @maquiagensnaiaracavalcanti Direção criativa: @curvaderyo Chapéu de aço: @juliodunorte