Lula diz que Duda Mendonça “foi um gênio da comunicação política”

(Foto: Câmara dos Deputados | Ricardo Stuckert)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou seu pesar na manhã desta segunda-feira (16) pela morte do publicitário Duda Mendonça. Leia a nota de Lula:

“Duda Mendonça foi um gênio da comunicação política. O seu trabalho na campanha de 2002 já está na história como uma das campanhas mais bonitas e sensíveis da nossa história. Em um momento em que o Brasil sofria com uma crise aguda, racionamento de energia e miséria, Duda Mendonça produziu filmes e mensagens de muita sensibilidade, de que a esperança venceria o medo. Aos seus familiares e amigos, meus sentimentos.

Luiz Inácio Lula da Silva”

Conheça a trajetória de Duda Mendonça:

Depois de abandonar o curso de Administração na Universidade Federal da Bahia (UFBA), Duda Mendonça tornou-se corretor de imóveis, entrando em contato pela primeira vez com a propaganda, ao desenvolver ideias de vendas para uma agência de publicidade.Em 1975, cria a agência DM9 Propaganda, em Salvador, cuja primeira conta foi a da imobiliária onde havia trabalhado como corretor. Em pouco tempo, a DM9 conseguiu outras contas, sobretudo de empresas ligadas ao ramo imobiliário. Já em 1976, a agência recebeu o título de Agência do Ano (regional). Entre 1978 e 1988, a agência conquistaria vários prêmios nacionais e internacionais. Em 1988, Domingos Logullo e Nizan Guanaes, ex-estagiário da agência, tornaram-se sócios de Duda Mendonça. A empresa abriu um escritório em São Paulo. Em 1990, a DM9 Bahia e a DM9 São Paulo se separaram, e a marca DM9 foi comprada por Nizan Guanaes, em sociedade com João Augusto Valente e o Banco Icatu. A DM9 Bahia juntou-se à agência D&E, dando origem à DS/2000.

Sua entrada no marketing político acontece como consequência do sucesso da DM9. Na Bahia organiza a campanha de Mário Kertész para prefeito de Salvador, em 1985, usando, pela primeira vez, o coração como marca. A campanha leva a DM9 a ganhar o Top de Marketing de Melhor Campanha Política do país. Em 1992, repete a ideia do coração na campanha de Paulo Maluf para a Prefeitura de São Paulo. Maluf vence a eleição, e Duda ganha projeção nacional.

Nos anos 2000, Duda tornar-se-ia figura destacada no marketing político, em 2001 reabre a DM9 em São Paulo junto com seus ex-estagiários João Vitor Sparano e Guilherme Lima. Em 2002, foi o autor da campanha publicitária que ajudou a eleger Lula, depois de três tentativas frustradas.Em outubro de 2004, durante as eleições municipais, Duda Mendonça, responsável pela campanha do PT em São Paulo, foi preso em flagrante na noite durante uma operação da Polícia Federal de repressão às rinhas de galo num sítio entre Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Federal, mais de 200 pessoas estavam presentes no local, entre elas um político do PT, Jorge Babu. No local havia três arenas para realização de rinhas, além de viveiros. A polícia também encontrou cerca de cem animais, muitos deles machucados.

Desde 2004, Duda tornou-se criador de cavalos da raça Quarto de Milha, participando de vaquejadas e eventos da raça em todo o Brasil.

Em agosto de 2005 o publicitário foi acusado de ser envolvido no processo do mensalão, sob a acusação de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, sendo posteriormente absolvido pelo STF.

No ano de 2008, Duda atuou no marketing político de campanhas para diversas prefeituras, ajudando a eleger os prefeitos de Fortaleza, João Pessoa, Belém e outros. Atuou também em Portugal fazendo a campanha do ex-primeiro ministro Pedro Santana Lopes. Em outubro do mesmo ano funda em Portugal a agência Duda Portugal e cria a campanha da rede de supermercados Pingo Doce.]

Em 2010, atuou como marqueteiro político e ajudou a eleger nomes como Siqueira Campos (Tocantins), Roseana Sarney (Maranhão), Ricardo Coutinho (Paraíba) e senadores como Marta Suplicy , Lindberg Farias, Cássio Cunha Lima dentre outros.

Em dezembro de 2012, sua agência, Duda Propaganda, funde-se com a Blackninja, de Antonio Lavareda.

Fonte: Brasil 247