Lula: ‘temos que nos cuidar, pois 2022 será um dos anos mais importantes de nossas vidas’

Lula com trabalhador metalúrgico (Foto: Ricardo Stuckert)

247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta terça-feira (4) que a população mantenha a esperança em dias melhores e procure se cuidar para enfrentar os desafios de 2022. Pelo Twitter, Lula disse que este ano será um “dos mais importantes de nossas vidas”.

Leia também reportagem da Rede Brasil Atual sobre Lula:

O primeiro volume da biografia de Luiz Inácio Lula da Silva, escrito pelo jornalista Fernando Morais e lançado em dezembro pela Companhia das Letras, apareceu em sexto lugar na lista das obras de não-ficção mais vendidas elaborada pela Nielsen, em parceria com o portal especializado PublishNews. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Já o livro Contra o Sistema da Corrupção, de confissões de cunho autobiográfico do ex-juiz e ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, Sergio Moro, está na 16ª posição. É a primeira vez que os dois livros aparecem na lista dos mais vendidos da Nielsen, elaborada mensalmente. Foram avaliadas as vendas no varejo entre 8 de novembro e 5 de dezembro, período em que as duas obras foram lançadas.

Nas pesquisas eleitorais que projetam o cenário de 2022, a vantagem do ex-presidente é ainda mais expressiva. Lula tem entre 40% e 48%, conforme as principais sondagens, enquanto Moro aparece com porcentagens que variam entre 6% e 9%. Nenhum dos candidatos da chamada terceira via se mantém na casa dos dois dígitos em cenários distintos.

Lula, uma biografia em construção

O segundo volume da biografia de Lula deve ser lançado apenas no ano que vem, por conta do período eleitoral. Em entrevista ao Brasil de Fato, Fernando Morais falou sobre o processo de elaboração da obra.

“O projeto era fazer um livro que começasse na prisão dele em 1980, que é quando ele adquire uma dimensão mais nacional e terminaria com ele entregando a faixa pra Dilma. Ocorre que veio o golpe, e durante o golpe eu estava do lado do Lula. Assisti tudo, tive um lugar privilegiado. E aí eu falei com ele e com o editor: ´Não dá para publicar o livro como a gente tinha combinado. Essas coisas eu estou vendo acontecer aqui do lado de dentro. Se publico o livro conforme a gente combinou, vou ser empalado, vou ser apedrejado em praça pública. Proponho tocar o livro até quando a gente decidir`. E acabamos decidindo fazer em dois volumes. Terminei esse volume, já retomei o trabalho, e publico o segundo volume depois das eleições, em junho de 2023”, explicou Morais.

Fonte: Brasil 247