Mais um a dizer amem, presidente do BB ataca governadores e diz que a medicina é tão imprecisa quanto a economia

O novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, durante cerimônia de transmissão do cargo na sede do Banco do Brasil

Mais um a dizer ‘amém’ às incongruências e inconstâncias do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, atacou governadores e prefeitos que resistem ao fim do isolamento e à retomada das atividades no Brasil. Segundo ele, apesar das medidas já tomadas pela equipe econômica, nada iria corrigir uma depressão provocada pelos decretos.

O economista de formação liberal tem 74 anos e faz parte do grupo de risco propício a contrair Covid-19. Ele defende o presidente Jair Bolsonaro que, contrariando as indicações das autoridades médicas e sanitaristas do país, vai contra a posição do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Além disso, ele prega o fim da quarentena.

Segundo o site Folha de S. Paulo, para Novaes, a ciência médica é tão ou mais imprecisa que a ciência econômica. Ele afirma ainda que no momento a ciência econômica indica que permanecer em isolamento horizontal pode provocar efeitos piores que o da pandemia.

Ele afirmou ainda que períodos de crise podem assanhar os “piores instintos intervencionistas”, mas considerou que há chances de reversão do quadro econômico caso as atividades voltem à normalidade e as reformas sigam no Congresso.

Com informações da Folha de São Paulo – Foto:Fabio Rodrigues Pozzebon/Agência Brasil