Mês chega ao fim com alerta para cuidados com a saúde: Outubro Rosa

Foto: Reprodução

Visita anual ao ginecologista é importante para o acompanhamento da saúde

O mês de Outubro lembra o câncer de mama. Mas também é uma oportunidade de chamar atenção para a saúde da mulher de modo geral. Como explica a Coordenadora de Ginecologia e Vídeo Ginecologia da Perinatal Rede D’or, Haydee Castro Neves. “Mulheres devem ir ao ginecologista anualmente, para cuidar da saúde de forma geral. Falo de uma faixa etária sexualmente ativa, especialmente acima dos 25 anos. Na consulta poderão fazer o exame clínico e o preventivo de colo de útero”, explica ela.

A saúde das mamas é destaque em todos os meses de outubro, no entanto, existem exames como o próprio preventivo ginecológico, que checa a saúde uterina, que não podem ser esquecidos. Além disso, há sinais e sintomas que devem ser observados e a mulher fica sempre mais segura com acompanhamento de um especialista. “Os principais sintomas de problemas ginecológicos são a dor pélvica, presença de massas palpáveis, aumento de volume abdominal, fluxo menstrual alterado, com volume aumentado ou fora do período, assim como secreção incomum, de aspecto diferente do habitual, cor diferente e com odor forte”, esclarece a médica.

Câncer e Outubro Rosa

O total de casos novos de câncer estimados para o Brasil em 2021 é de 625 mil, segundo o Ministério da Saúde. O câncer de colo de útero tem estimativas ultrapassando 16.000 novos casos somente em 2021 e o colorretal, em mulheres, de mais de 20.000. O câncer de mama feminina, foco da campanha Outubro Rosa, é um dos mais incidente em mulheres, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma, o mais comum de todos na população. A estimativa é de mais de 66 mil novos casos de câncer de mama feminina identificados este ano.

Outro tipo perigoso da doença, o câncer de ovário é de difícil diagnóstico e tem estimados 6.650 novos casos para 2021, segundo dados do Ministério da Saúde, as mortes por este tipo da doença ultrapassaram 4.000 em 2019. “O câncer de ovário apresenta sintomas já tardiamente e estes são inespecíficos. Não há, como no câncer de colo de útero, um método de rastreio adequado que garanta um diagnóstico precoce. Por isso a mulher deve manter suas visitas ao médico”, ressalta a médica. Questões como menopausa, cistos benignos, a necessidade de reposição hormonal, bem como o diagnóstico de outras doenças podem ser identificados em exames clínicos e no relato de desconfortos a um especialista, daí a importância de buscar orientação. A Perinatal oferece atendimento ginecológico ambulatorial em suas unidades, além de contar com equipes especializadas em videocirurgia, tratamento de miomas, endometriose e infertilidade.