Ministro russo é premiado com mais alta ordem ao mérito da Hungria por entregas da Sputnik V

© Sputnik / Yevgeny Biyatov

O ministro russo, Denis Manturov, foi homenageado pela Hungria pelo seu papel nas negociações da vacina Sputnik V, e consequentemente, no combate à pandemia no país. Manturov foi reconhecido por ter “salvado” húngaros.

O ministro de Relações Exteriores e Comércio da Hungria, Peter Szijjarto, homenageou, nesta quarta-feira (7), o ministro do Comércio da Rússia, Denis Manturov, com a mais alta ordem ao mérito nacional para estrangeiros em reconhecimento por seu papel na campanha de vacinação contra a COVID-19 na Hungria.

Peter Szijjarto, ministro das Relações Exteriores da Hungria
© AFP 2021 / JOHN THYS Peter Szijjarto, ministro das Relações Exteriores da Hungria

A vacina russa Sputnik V entregue ao país europeu “salvou a vida de um milhão de cidadãos”, de acordo com a fala do ministro húngaro durante a cerimônia de premiação que decorreu na feira comercial Innoprom 2021, na cidade russa de Ekaterimburgo.

“Em janeiro, após longas e sérias negociações, o contrato foi assinado […] Recebemos 2 milhões de doses da Sputnik V no prazo. Quase um milhão de cidadãos húngaros foram vacinados com ela. Se não tivéssemos assinado este contrato e se não fosse o seu controle pessoal sobre o abastecimento, não teríamos realizado a campanha de vacinação mais rápida da União Europeia. Sem a sua participação pessoal, não teríamos atingido a cifra de 75% dos vacinados entre a população adulta”, disse Szijjarto, agradecendo a Manturov.

O ministro russo, por sua vez, destacou a importância da ajuda da Hungria no fornecimento de componentes para ventiladores à Rússia, e manifestou a esperança de uma maior cooperação econômica ativa entre os países.

“Estou muito grato por essa avaliação de nosso trabalho conjunto em todas as áreas”, observou Manturov.

A Hungria é o primeiro país da UE a registrar o imunizante fabricado pelo Instituto Gamaleya. Em maio, a embaixada russa em Budapeste anunciou que a Hungria havia recebido todas as doses contratadas. Budapeste também está discutindo a fabricação nacional da vacina com Moscou.

Enquanto isso, a aprovação do Sputnik V na UE é polêmica, já que várias autoridades e políticos se manifestaram contra o uso do medicamento. A Rússia, por sua vez, levantou a questão de um possível viés político contra a vacina, que já teve sua eficácia comprovada em ensaios clínicos.

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui