O maior TLC do planeta pode ser selado sem a Índia

Jacarta, 19 de agosto (Prensa Latina) A Associação Econômica Integral Regional (AEIR), concebida como o maior tratado de livre comércio do planeta, poderia ser assinada este ano sem a Índia, indicou aqui o Ministério do Comércio da Indonésia.
Em nota reproduzida pelos principais meios de comunicação locais, o ministério disse que as 16 nações da Ásia-Pacífico interessadas no acordo iniciaram sua revisão completa com a intenção de selá-la em novembro mesmo com a ausência do gigante sul-asiático.

No entanto, eles deixaram em aberto a possibilidade de Nova Deli reconsiderar a decisão de não ingressar na Associação.

A porta permanecerá aberta caso a Índia decida voltar a aderir ao acordo comercial, já que sua participação seria importante na arena política, econômica e de integração na Ásia, disse Jerry Sambuaga, vice-ministro do Comércio da Indonésia.

Já em março deste ano, durante a celebração em Jacarta da XXIX Reunião do Comitê de Negociação Comercial da (AEIR), as nações interessadas no acordo tentaram, sem sucesso, fazer a Índia reconsiderar sua posição.

Segundo o governo do primeiro-ministro Narendra Modi, há fundos que o impedem de assinar a versão atual do tratado, ato que deveria ter ocorrido no final do ano passado, mas que foi repassado justamente por conta das reservas de Nova Delhi .

Na época, quando uma reunião sobre este assunto foi concluída na Tailândia, Modi observou que a forma atual do RCEP ‘não reflete totalmente seu espírito básico e princípios orientadores’ e lamentou que ‘não trate de forma satisfatória os problemas e preocupações pendentes da Índia.’

As principais demandas do país são a obtenção de uma balança comercial equilibrada, melhor acesso ao mercado de bens e serviços e a proteção de suas empresas contra práticas desleais.

Mas, segundo analistas, sua resistência tem a ver com a presença no acordo da China, sua grande rival comercial na região, sem descuidar de movimentos geoestratégicos a que os Estados Unidos estariam a mão.

Na verdade, o grande ausente nesse colossal acordo de livre comércio são os Estados Unidos, que têm costas do Pacífico e enormes interesses na Ásia.

Chamado a se tornar o maior acordo de livre comércio do planeta, a AEIR poderia reconfigurar o mapa econômico global, já que compreenderia um mercado com quase metade da população mundial e cerca de um terço do Produto Interno Bruto global.

As nações envolvidas no tratado são a ASEAN 10 (Brunei, Camboja, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Cingapura, Tailândia e Vietnã) e seus chamados parceiros de diálogo da Ásia-Pacífico (Austrália, China, Japão, Coreia do Sul, Nova Zelândia e Índia, dependendo do que você decidir).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui