“Obesidade é a maior epidemia do mundo”, alerta médico durante I Simpósio de Prevenção Cardiovascular Online da SBC Feira

Foto: Divulgação

O I Simpósio de Prevenção Cardiovascular, da Sociedade Brasileira de Cardiologia Regional Feira de Santana, encerrou-se nesta terça-feira (25) com um alerta preocupante: “A obesidade é a maior epidemia do mundo”. O destaque foi feito por um dos palestrantes, o médico endocrinologista Osmário Sales, que abordou o tema “Impactos da obesidade, dietas e atividade física nos desfechos cardiovasculares”.

Sales ressaltou que hoje a doença cardiovascular é a que mais mata, sendo que 90% dos casos estão associadas a cinco fatores: colesterol alto, fumo, estresse, hipertensão e diabetes. E na base da pirâmide desses problemas está a obesidade. “A grande epidemia da obesidade tem a ver principalmente com o sedentarismo. A inatividade é a causa disso”, frisou o médico.

Outro dado que chama a atenção, segundo o endocrinologista, é que muitos dos jovens que morreram de Covid-19 também tinham obesidade. Ele ressalta que a doença, que tem como base fatores genéticos, deve ser tratada com mudanças comportamentais. “Estamos perdendo a guerra para doenças crônicas, porque ninguém quer mudar hábito. Precisamos aprender a comer, a fazer exercícios e tomar remédios de maneira adequada”, pontuou.

Outras palestras

O segundo e último dia do Simpósio, realizado virtualmente na noite desta terça, teve como destaque também a “Prevenção Secundária: o que recomendar na alta hospitalar após um infarto agudo do miocárdio”, com palestra do cardiologista e presidente da SBC Bahia, Gilson Feitosa Filho.

Na primeira parte do evento, realizada dia 11 de maio, foram abordados: “Prevenção de ACV em pacientes com fibrilação Atrial”, pelo médico com Lucas Holanda; e “Análise crítica dos escores de risco na prevenção cardiovascular”, pelo médico Alberto Emanuel.

O presidente da SBC Feira, o cardiologista Cláudio Rocha, avaliou a realização do evento. “A SBC sempre busca oferecer aos seus associados e à comunidade conhecimento que promova saúde. Estamos felizes com a expressiva participação de médicos e também de outros profissionais da área de saúde. No final das contas, ganhamos todos: nós, com conhecimento adquirido e a comunidade”, finalizou Rocha.