Para resolver situação ‘complexa’ no estreito de Taiwan, Xi apela para ‘reunificação nacional’

© AP Photo / Agência de Notícias Xinhua / Li Xueren

Presidente chinês parabeniza novo líder de partido pró-Pequim em Taiwan e diz que ambos os partidos compartilham a oposição à independência da ilha.

O presidente chinês, Xi Jinping, advertiu para a existência de uma situação complexa no estreito de Taiwan, e apelou a mais esforços para assegurar a paz e segurança da região.

Em uma carta em que parabeniza Eric Chu, o recém-eleito líder do partido pró-Pequim Kuomintang (KMT), principal partido de oposição de Taiwan, o líder do gigante asiático salientou que “de momento, a situação no estreito de Taiwan é complexa e preocupante” e que “todos os filhos e filhas da nação chinesa devem trabalhar juntos com um só coração e seguir em frente juntos”.

Xi acrescentou que tanto o Partido Comunista dominante da China quanto o KMT tiveram “boas interações”, uma vez que ambos os partidos compartilham a oposição à busca da independência de Taiwan, ilha que Pequim vê como parte de seu território.

USS Barry navega pelo estreito de Taiwan, 23 de abril de 2020
© FOTO / FROTA DO PACÍFICO DOS EUA / TWITTER USS Barry navega pelo estreito de Taiwan, 23 de abril de 2020

O presidente chinês tem esperança de que ambos os partidos possam cooperar na “busca da paz no estreito de Taiwan”, bem como na “busca da reunificação nacional e […] da revitalização nacional”.

Esta declaração veio depois que Chu prometeu no sábado (25) que vai aderir ao chamado “Consenso de 1992” entre Pequim e o KMT, que estipula que existe uma só China, embora ambos os lados sejam livres de interpretar o que isso, de fato, significa.

Tal ato parece ter sido incentivado por Shi Yi, um porta-voz do Exército de Libertação Popular (ELP) da China, dizendo no início de setembro de 2021 que o Comando do Teatro Oriental do ELP permanecerá em alerta máximo após a recente passagem do destróier de mísseis norte-americano USS Barry pelo estreito de Taiwan.

“As provocações frequentes deste tipo dos EUA mostram suficientemente que [Washington] é o destruidor da paz e da estabilidade no estreito de Taiwan, e um criador de riscos para a segurança da região”, afirmou Shi.

Fonte: Sputnik Brasil