Partido no poder escolhe novo premiê do Japão

Reprodução DW

O antigo ministro japonês do Exterior e da Defesa Fumio Kishida, de 64 anos, venceu nesta quarta-feira (29/09) as primárias do Partido Liberal Democrático (PLD) do Japão, abrindo caminho para ser o novo primeiro-ministro.

No Japão, o cargo de premiê é ocupado por quem comanda o partido dominante, no caso o PLD. Kishida venceu no segundo turno Taro Kono, o atual ministro da Reforma Administrativa e Regulamentar, por 257 votos contra 170.

Kishida deverá ser eleito primeiro-ministro na próxima segunda-feira no Parlamento, onde o seu partido e o parceiro de coalizão Komeito têm maioria. O novo líder substitui Yoshihide Suga, que decidiu não se candidatar à reeleição e, assim, renunciou ao cargo de chefe do Executivo após apenas um ano.

Nova eleição

A primeira missão de Kishida será comandar o partido na próxima eleição. Ele poderá ficar no cargo até o fim de novembro, o mais tardar, e deve convocar, antes dessa data, uma eleição geral antecipada para encerrar a atual legislatura.

Essa eleição, para a qual estão sendo consideradas as datas de 7 e 14 de novembro, serão a oportunidade para os japoneses se pronunciarem sobre o novo dirigente do PLD.

Jogos afetaram popularidade

O PLD viu sua popularidade cair depois de decidir realizar os Jogos Olímpicos de Tóquio apesar da oposição da maioria da população, mas deverá vencer as eleições mesmo assim, pois enfrentará uma oposição muito fragmentada e com pouco apoio popular.

O PLD vem governando o Japão no pós-Guerra quase sem interrupção e, apesar de a maioria dos japoneses desaprovar a forma como Suga lidou com a pandemia, nada parece indicar que possa haver uma mudança.

A recuperação econômica do país após a pandemia de covid-19 e as ameaças nucleares da Coreia do Norte estão entre os principais desafios do novo premiê.

Fonte: Deutsche Welle (DW)