Pazuello admite que denúncia da Covaxin não foi investigada e diz que Elcio Franco “não viu ilegalidades”

Eduardo Pazuello e Elcio Franco (Foto: Agência Senado | Reprodução)

 Em depoimento à Polícia Federal (PF), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello admitiu que a denúncia de corrupção na aquisição da Covaxin não foi investigada internamente. O depoimento ocorre no âmbito do inquérito que apura se Jair Bolsonaro incorreu no crime de prevaricação ao não tomar providências após ser informado pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) sobre suspeitas de irregularidades na contratação do imunizante.

Segundo a rádio CBN, Pazuello afirmou que recebeu um pedido de Bolsonaro para verificar as suspeitas. No entanto, o presidente não deu a proporção de denúncia ao caso, apresentando apenas indícios de corrupção.

O ex-ministro disse que, se o pedido de Bolsonaro tivesse chegado a ele como denúncia, seria apurado de outra forma, acionando até mesmo os órgãos de controle.

Pazuello revelou ainda que pediu para o ex-secretário executivo da pasta, Elcio Franco, verificar as suspeitas. Na mesma semana, ele recebeu o retorno dizendo que não havia ilegalidade alguma.

No encontro entre Luis Miranda e Jair Bolsonaro, o ex-capitão teria dito que iria acionar a Polícia Federal para apurar as denúncias. A reunião entre eles aconteceu no Palácio da Alvorada, no dia 20 de março deste ano.

Fonte: Brasil 247