Putin: região do Leste Asiático enfrenta ameaça de corrida armamentista após fim do Tratado INF

© Sputnik / Yevgeny Paulin

Em seu discurso na cúpula da ASEAN, o presidente russo Vladimir Putin afirmou que o Leste Asiático enfrenta a ameaça de uma corrida armamentista após o fim do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário.

“É importante não enfraquecer os esforços mútuos para manter a estabilidade e segurança regional”, ressaltou o presidente russo. “Isso é ainda mais relevante levando em consideração que o número de desafios e ameaças na região da Ásia-Pacífico não apenas não diminui, como está crescendo, com situações de conflito de longa se tornando mais agudas e surgindo outras novas”, continuou.

Ele relembrou que a Rússia, entendendo todo o perigo de tal situação, havia declarado uma moratória unilateral à implantação de mísseis de curto e médio alcance na Ásia-Pacífico e em outras regiões do mundo, exortando a um debate sério quanto ao assunto com todos os países interessados.

A 16ª cúpula da ASEAN está decorrendo desde terça-feira (26) em formato de videoconferência, sob a presidência de Brunei.

Bandeiras vistas for a do prédio do secretariado da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) na véspera do encontro dos líderes em Jacarta, Indonésia, 23 de abril de 2021
© REUTERS / WILLY KURNIAWAN Bandeiras vistas for a do prédio do secretariado da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) na véspera do encontro dos líderes em Jacarta, Indonésia, 23 de abril de 2021

Rússia tenta garantir acesso a vacinas anti-COVID-19 sem discriminação e sua aceitação mútua

Além do mais, Vladimir Putin propôs aos países da região do Leste Asiático criar um mecanismo comum de cooperação para combate à pandemia do coronavírus. Propostas específicas serão encaminhadas pelo lado russo em breve.

“Sublinho que a Rússia tenta dar uma contribuição real para resolver o problema do acesso livre e não discriminatório às vacinas anti-COVID-19 para os cidadãos de todos os países. Somos a favor da criação de um procedimento de reconhecimento mútuo dos certificados de vacinação, sem o qual, nas circunstâncias atuais, é praticamente impossível garantir a circulação livre dos cidadãos de nossos países por toda a região”, disse o presidente russo.

As vacinas russas, sobretudo a Sputnik V, foram aprovadas para uso em 70 países e são fornecidas a mais de 50 países, relembrou Putin. Ele expressou seu agradecimento aos muitos parceiros da região Ásia-Pacífico pelo trabalho conjunto para fabricar as vacinas localmente.

O presidente russo também garantiu que Moscou está pronta para compartilhar sua experiência no enfrentamento da pandemia e expandir o programa de treinamento de epidemiologistas dos países da ASEAN.

Fonte: Sputnik Brasil