Rússia nega envolvimento em ciberataques ao Tesouro dos EUA

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. Foto: Reprodução HISPANTV

A Rússia refuta as acusações de Washington sobre seu envolvimento nos supostos ataques cibernéticos ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

De acordo com um relatório publicado pela agência de notícias  Reuters,  um grupo de hackers roubou no sábado informações do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos e da Administração Nacional de Telecomunicações e Informações (NTIA) do Departamento de Comércio. do país norte-americano, bem como de outras entidades governamentais americanas.

O jornal americano  Washington Post noticiou que os perpetradores do ciberataque mencionado operam em nome do governo russo e visam especificamente hackers conhecidos pelos apelidos APT29 ou Cozy Bear, que fazem parte do serviço de inteligência estrangeira russo.

Mais uma vez, posso negar essas acusações” , disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, na segunda-feira, observando que Washington não deveria culpar os russos “de forma tão infundada”, já que sofreu uma série de ataques cibernéticos por meses e até agora ele não teve a habilidade de resolvê-los.

Ele também  comentou que foi o presidente da Rússia, Vladimir Putin, quem sugeriu que os EUA concluíssem e assinassem um acordo de cooperação no campo da segurança cibernética e da segurança da informação. “Esta iniciativa de Putin não obteve resposta nos Estados Unidos”, acrescentou o porta-voz russo em sua entrevista coletiva diária.

A intromissão de hackers com o Tesouro e outras instituições do governo dos Estados Unidos causou tal preocupação que levou o  Conselho de Segurança Nacional a realizar uma reunião urgente na Casa Branca. 

A este respeito, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Ullyot, disse que a Casa Branca tem conhecimento dos relatos de hacks.  Estamos tomando todas as medidas necessárias para identificar e solucionar qualquer possível problema relacionado a essa situação  .

O roubo do computador aconteceu depois  que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, despediu Chris Krebs , diretor da Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura (CISA), em 18 de novembro por rejeitar suas declarações sobre fraude, perda ou mudança de votos durante as eleições presidenciais de 3 de novembro nos Estados Unidos.

 

Fonte: HISPANTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui