Rússia prende inspetores após explosão em mina matar dezenas

Reprodução DW

A polícia da Sibéria, na Rússia, deteve nesta sexta-feira (26/11) dois inspetores de segurança suspeitos de negligência criminosa após uma explosão em uma mina de carvão ter deixado dezenas de mortos na quinta-feira.

O Comitê de Investigação, órgão que apura crimes graves, afirmou que os dois funcionários, que serão acusados e mantidos sob custódia, emitiram uma certificação para o funcionamento da mina neste mês, mas não fizeram de fato a inspeção da instalação.

Na noite de quinta-feira, três gerentes da mina de Listvyazhnaya, incluindo seu diretor, já haviam sido presos sob suspeita de desrespeito às normas de segurança.

O governador da região administrativa de Kemerovo, Serguei Tsivilev, afirmou que a causa mais provável do acidente, ocorrido perto da cidade de Belovo, foi vazamento de gás metano.

Ele informou também que uma pessoa foi resgatada da mina nesta sexta-feira, horas depois de autoridades dizerem que não havia mais chance de encontrar sobreviventes.

Tsivilev acrescentou que seis corpos – de três mineiros e de três trabalhadores de resgate – foram recuperados da mina de Listvyazhnaya. A cifra oficial conta 51 mortos; alguns corpos foram recuperados, outros ainda estão desaparecidos. Especialistas dizem que pode demorar dias para que todos as vítimas sejam encontradas.

Além disso, Tsivilev havia dito anteriormente que 38 mineiros e 11 socorristas estavam recebendo tratamento no hospital, principalmente por inalação de gases tóxicos.

Antes que a última pessoa fosse encontrada com vida, o Ministério da Defesa Civil informou que 239 mineiros tinham sido resgatados da mina Listvyazhnaya, na bacia carbonífera de Kuznetsk (ou Kuzbass). A mina fica a cerca de 3.500 quilômetros a leste de Moscou.

O ministro russo da Defesa Civil, Alexander Chupriyan, disse que havia 285 pessoas na mina no momento do acidente. “Esta é uma grande tragédia para todo o nosso país”, disse ele nesta sexta-feira, acrescentando que amostras de ar serão coletadas para avaliar a probabilidade de novas explosões.

Acidente mineiro mais letal desde 2010

Esse parece ser o mais letal acidente de mineração na Rússia desde 2010, quando duas explosões de gás metano e um incêndio mataram 91 pessoas na mina Raspadskaya, na mesma região administrativa de Kemerovo.

Em 2016, 36 mineiros foram mortos em uma série de explosões de metano em uma mina de carvão no extremo norte da Rússia. Na esteira do incidente, autoridades analisaram a segurança das 58 minas de carvão do país e declararam 20 delas potencialmente inseguras. Reportagens da mídia dizem que a mina de Listvyazhnaya não estava entre elas.

Em 2004, contudo, uma explosão de metano na mesma mina matou 13 pessoas. “Houve uma explosão nesta mina há 18 anos, e 13 pessoas morreram. A vila inteira enlouqueceu. Agora imagine como eles vão enterrar 46 mineiros”, afirmou Inna Piyalkina, cujo marido de 55 anos estava entre os mortos.

As autoridades regionais declararam luto de três dias.

Fonte: Deutsche Welle (DW)