Secretário da Receita foi trocado por ordem do clã Bolsonaro para apagar vestígios da “rachacdinha”

José Tostes Neto (Foto: Pedro França/Agência Senado)

Um caso “espantoso” de interferência no Ministério da Economia, escreve a jornalista Miriam Leitão, em O Globo. O secretário da Receita Federal José Tostes Neto recebeu a notícia de sua saída por meio do ministro Paulo Guedes, que soltou a frase seca: “o presidente quer o seu cargo”.

“Isso é parte do aparelhamento do Estado, agora pegando a Receita”, afirma uma fonte que tem acompanhado esse conflito de perto.

“Depois da Polícia Federal, eles querem controlar a Receita e o Coaf”, alerta a fonte.

Segundo a jornalista, Flávio Bolsonaro, executor de “rachadinhas”, precisa dominar o Receita “para apagar os últimos vestígios da investigação contra ele”.

Fonte: Brasil 247