Senadores dos EUA introduzem emenda na lei de defesa para impor sanções ao Nord Stream 2

© Foto / Anton Vaganov
Um grupo de senadores republicanos introduziu uma emenda no projeto de lei da política de defesa dos EUA para 2022 que imporia sanções obrigatórias à empresa Nord Stream 2 AG, informou em comunicado Jim Risch, membro do Comitê de Relações Exteriores do Senado.
“O senador dos EUA Jim Risch, membro do Comitê de Relações Exteriores do Senado, efetuou com os senadores Rob Portman, John Barrasso, Ron Johnson, Tom Cotton e Ted Cruz a introdução de uma emenda à Lei de Autorização de Defesa Nacional para o ano fiscal de 2022 para parar o projeto do gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2)”, lê-se no comunicado emitido nesta segunda-feira (8).
O projeto de lei de defesa dos EUA de US$ 768 bilhões (R$ 4,25 trilhões) tem apoio bipartidário e espera-se que seja facilmente aprovado assim que o líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, agendar a votação.
Logo do projeto Nord Stream 2 em gasoduto exposto na fábrica de Chelyabinsk, Rússia, 26 de fevereiro de 2020 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Logo do projeto Nord Stream 2 em gasoduto exposto na fábrica de Chelyabinsk, Rússia, 26 de fevereiro de 2020 (foto de arquivo) © REUTERS / Maxim Shemetov

Vale recordar que no fim de maio o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que as sanções dos EUA contra a empresa Nord Stream 2 AG, que gerencia a construção do gasoduto, seriam contraproducentes para as relações com os europeus.

Biden ressaltou que as sanções dos EUA contra a Nord Stream 2 AG não fariam nada para impedir o projeto porque ele estaria quase pronto.
O Nord Stream 2 vai desde a costa russa, através do mar Báltico, até a Alemanha e é composto por duas linhas de gasoduto com uma capacidade total de 55 bilhões de metros cúbicos de gás por ano. A construção do gasoduto foi concluída em 10 de setembro.