Suíca debate políticas públicas para o povo negro e recepciona embaixador da África do Sul em Salvador

Foto: Divulgação

Representação e reparação, debate sobre políticas públicas de inclusão e mais estratégias para o turismo entre a Bahia e a África do Sul. Esses foram alguns dos pontos tratados pelo vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT) durante a recepção ao embaixador da África do Sul, Vusi Mavimbela, que aconteceu neste sábado (20 de Novembro), na sede do Olodum. Como conselheiro do bloco afro, Suíca apresentou medidas e traçou ações para esse novo período político na capital baiana no Dia da Consciência Negra. Neste domingo (21), durante balanço das atividades, o edil petista falou da palestra no Teatro Gregório de Matos, envolvendo ‘O retrocesso que o Racismo causa na sociedade’, e reforçou a luta contra o racismo, a intolerância religiosa, pediu o fim do genocídio do povo negro e sugeriu ampliar os laços com país africanos.

“É fundamental que tenhamos essa correlação, até para que possamos transmitir fazeres e saberes culturais e conhecer mais da ancestralidade do povo negro. Foi um encontro cordial e que representa muito por Salvador ter conseguido regulamentar seu Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa após dois anos de aprovado na Câmara de Vereadores. Além disso, o governo estadual e o embaixador se comprometeram em criar meios para desenvolver o turismo via capoeira, por exemplo. A intenção é promover o intercâmbio entre os dois destinos”, declara Suíca, ao lado do presidente do Olodum, João Jorge. O vereador completa dizendo que “o estatuto permite ampliar os espaços de atuação dos mestres dos saberes e fazeres, e oferece oportunidades de divulgação da cultura, além de gerar renda e, sobretudo, ampliar o mercado de cultura”.

Já no Teatro Gregório de Matos, Suíca palestrou sobre o processo de luta contra a desigualdade e a exploração das empresas contra os trabalhadores. O presidente da Comissão de Reparação da Câmara de Salvador reforçou as ações sobre ‘consciência negra’ e se envolveu nos debates sobre ‘O retrocesso que o Racismo causa na sociedade’. Junto com a vereadora Ireuda Silva (Republicanos), a empresária Flávia Santana (empresária) e o deputado federal Márcio Marinho (Republicanos-BA), Suíca defendeu a autonomia sociopolítica-econômica do povo negro. “União. É disso que precisamos. Chega de dar murro em ponta de faca sozinhos. É um momento de troca, temos a possibilidade de reverberar a importância de mantermos o respeito mútuo entre as pessoas, independente de religião ou opção político partidária, é fundamental entender que homens e mulheres negros precisam se ajudar para se fortalecer”.

Ascom do vereador Luiz Carlos Suíca