Um erro expõe dados de Bolsonaro e milhões de pacientes no Brasil

Presidente brasileiro Jair Bolsonaro em programa de turismo, Brasília, 9 de novembro de 2020 (Foto: AFP)

O fracasso de uma equipe de saúde expôs os dados do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e de 16 milhões de pacientes com COVID-19.

Esse é o erro que um colaborador do hospital privado Albert Einstein de São Paulo cometeu no dia 28 de outubro ao publicar em uma plataforma uma lista de usuários e senhas para acessar os sistemas do Ministério da Saúde, conforme divulgado nesta quinta-feira pelo jornal local O Estado de São Paulo .

Devido a esse erro, os dados pessoais de pacientes suspeitos ou confirmados de COVID-19 de todos os 27 estados, como seus endereços, números de telefone e doenças anteriores, ficaram disponíveis ao público por quase um mês.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro; sete ministros do governo; dezessete governadores regionais; e os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado estão entre aqueles cujas informações vazaram.

O centro médico confirmou a notícia e anunciou a sua decisão de despedir o colaborador em causa: “A informação foi imediatamente retirada e o facto comunicado ao Ministério da Saúde para que este tome as respectivas medidas no sentido de garantir a proteção dos dados” , apostilou.

O Brasil continua sendo o terceiro país mais afetado pelo novo coronavírus no mundo, depois dos Estados Unidos e da Índia. Até o momento, o gigante sul-americano registrou mais de 171 mil mortes e 6,2 milhões de infectados, segundo dados globais do  Worldmeter.

Bolsonaro, um dos líderes mundiais mais céticos quanto à gravidade da pandemia que chamou o patógeno de “gripe”, contraiu o COVID-19  e anunciou o resultado positivo de seu teste clínico em 7 de julho. Porém, apesar de tudo, ele se comporta com total imprudência em relação a essa doença, que mesmo infectada, não se manteve distante, com seus apoiadores nos jardins da sede do governo ou falava sem máscara com trabalhadores de limpeza  fora de sua residência oficial em Brasília.

Fonte: HISPANTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui