Uma tempestade que vai passar!

Foto: Reprodução

Embora eu busque dentro do possível falar desta tal pandemia, infelizmente tem sido um problema que atinge a todos nós, ou melhor à toda a humanidade. Além desse número alarmante de mortes no nosso Brasil varonil, cada dia a gente recebe a triste notícia de que alguém próximo contraiu o vírus. No início dessa semana, quando nos preparávamos para reabertura do nosso estabelecimento e dos diversos empreendimentos aqui do Pelourinho e da própria cidade de Salvador, fomos surpreendidos com a prorrogação do tranca rua, o que aumenta a nossa ansiedade e preocupação. Essa preocupação se estende aos amigos que contraíram o vírus, mais especificamente duas figuras que nos idos da década de 70 e 80 faziam parte de um grupo de divulgadores das grandes gravadoras, que recebiam os artistas, levavam às rádios, televisões… Patury e Juruna estão internados, por ironia do destino no mesmo hospital. Tempo de ouro, onde Dick Johnny, Belo, Vicente de Paula e outros tantos se juntavam para as grandes noitadas no nosso espaço, se juntando ao compadre Júlio César, Pastore, Silvio Mendes, Baby Santiago, Geraldo José, Colorido, Roberto Araújo, Alberto Lacerda, quando criamos o Projeto Cultural Cantina da Lua, na luta pela revitalização do Pelourinho. Foram várias pessoas num só pensamento, ver o Centro Histórico revitalizado! Neste novo momento da história da humanidade, que nos unamos em preces e orações, para que as pessoas tenham plena consciência da letalidade dessa doença e que mesmo com as vacinas se cuidem, não façam aglomerações, usem máscara e álcool gel, pois a vacina não opera milagres. Força, fé e resistência!

 

Clarindo Silva
Jornalista, escritor, poeta, empreendedor.