A mulher negra na sociedade latino-americana e caribenha

Valéria Pilão*

Em todo o globo, ao longo dos últimos séculos, datas e monumentos foram criados pelos Estados, colaborando para a construção da memória de uma nação. Esse percurso, por sua vez, nem sempre abarcou nem deu voz a todos que pertencem a um país. Assim, nas últimas décadas, como resultado de lutas reivindicatórias e organizações sociais, por meio de novos decretos e leis, bem como com trabalho de pesquisadores, a história vem sendo debatida de forma que indivíduos, grupos e segmentos sociais, até então submetidos e subjugados, têm tido seu lugar reconhecido.

A Lei nº 12.987/2014 é símbolo desse movimento de transformação ao estabelecer 25 de julho como sendo o “Dia Nacional Tereza de Benguela e da Mulher Negra”, em sintonia com o “Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e da Diáspora”, sendo este último celebrado na mesma data e reconhecido pela ONU, em 1992.

Essa celebração tem origem no encontro realizado na República Dominicana na data acima assinalada que teve como objetivo denunciar as opressões e debater soluções na luta contra o racismo e o sexismo. Ou seja, a data comemorativa, neste caso, busca apresentar à sociedade mundial as condições de existência nas quais historicamente as mulheres negras da América Latina e Caribe foram submetidas, da mesma forma que coloca em evidência suas pautas e a urgente necessidade de transformações sociais.

Quando o Estado brasileiro institui a data em território nacional e adiciona o nome de Tereza de Benguela, líder quilombola no século XVIII, demonstra que a história brasileira foi construída por meio de lutas, nem todas até agora reveladas, e assume a responsabilidade de lidar com os conflitos e suas consequências.

É certo que a criação de uma lei não altera por si as relações sociais. No entanto, a sua existência, como resultado de reivindicações políticas e sociais, potencializa a formação de consciência, proporcionando o diálogo e viabilizando um conjunto de ações como ponto de partida para transformações e a construção de uma nova memória.

*Valéria Pilão é doutora em Ciências Sociais, professora do curso de Sociologia do Centro Universitário Internacional Uninter.

23 COMENTÁRIOS

  1. Have you ever thought about including a little bit more than just your articles?
    I mean, what you say is valuable and all. Nevertheless
    imagine if you added some great images or videos
    to give your posts more, “pop”! Your content is excellent but with
    pics and video clips, this blog could definitely be one of the very
    best in its niche. Amazing blog!

  2. Hey this is somewhat of off topic but I was wondering if blogs use
    WYSIWYG editors or if you have to manually code
    with HTML. I’m starting a blog soon but have no coding knowledge so I wanted to get guidance from someone with experience.

    Any help would be enormously appreciated!

    My web site tw.8fun.net

  3. I loved up to you’ll obtain performed proper here. The comic strip is attractive, your authored
    subject matter stylish. nevertheless, you command get bought an edginess over that you want be delivering the following.
    sick without a doubt come further beforehand
    once more since precisely the same just about a lot regularly inside case you protect
    this hike.

    Feel free to visit my homepage … http://www.hayasoft.com/gate/cgi-bin/up/rbook.cgi?page=303Cbr2b2b2b2bResult3a2bchosen2bnickname2b22mumsatte223b2bsuccess3b2bBB-code2bnot2bworking3b2bResult3a2bchosen2bnickname2b

  4. I’m impressed, I must say. Rarely do I encounter a blog that’s equally educative and amusing,
    and without a doubt, you have hit the nail on the head.
    The issue is an issue that not enough men and women are speaking intelligently about.

    I’m very happy that I came across this in my search for something relating to this.

    Feel free to surf to my site zaxx.co.jp

  5. I’m impressed, I have to admit. Rarely do I encounter a blog that’s equally
    educative and entertaining, and without a doubt, you’ve hit the
    nail on the head. The issue is something that too few folks
    are speaking intelligently about. Now i’m very happy I came across this during my search for something regarding this.

  6. I am really enjoying the theme/design of your website.
    Do you ever run into any web browser compatibility problems?
    A small number of my blog audience have complained about my blog not operating correctly in Explorer but looks great in Safari.
    Do you have any advice to help fix this issue?

    Feel free to surf to my web blog – eastlandshoe.info

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui