“Bolsonaro saiu mais perto do próprio impeachment do que do sonhado golpe autoritário”, afirma Éden Valadares

Foto João Valadares/ Divulgação

O presidente do Partido  dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, fez uma avaliação dos protestos realizados nesta terça-feira, pelos apoiadores de Jair Bolsonaro. Éden afirmou que a expectativa de Bolsonaro era promover uma grande mobilização para ampliar sua base de apoio e evitar seu impedimento ou sua anunciada derrota nas urnas, mas que a tentativa de demonstrar força foi muito aquém do que esperava.

“O que se viu foi algo distante do que Bolsonaro tentou promover. Repetição da mesma pauta, sem novidades, de ataques às instituições: o aparelhamento da instituição Presidência da República para realização de comício particular”, destacou o presidente  do PT, que falou sobre isolamento de Bolsonaro, seu desespero e medo da prisão, além da ameaça à democracia.

“Deste 7 de Setembro, Bolsonaro saiu mais perto do próprio impeachment do que do sonhado golpe autoritário”. No governo Bolsonaro, o brasileiro sofre com a pandemia, que vitimou mais de 575 mil pessoas, o desemprego recorde, a inflação, o alto custo de vida e a volta da fome.

“Lula está certíssimo. O Brasil é maior do que a agenda bolsonarista de desumanidade, e o remédio será sempre mais democracia, mais direitos e oportunidades para todos. Nosso sonho pode ser real. Já fizemos e sabemos que podemos fazer mais”, afirmou o presidente do PT Bahia.

 

Ascom PT Bahia