Brasil decide repatriar brasileiros de cidade chinesa que é epicentro do coronavírus

BRASIL

O Ministério da Defesa anunciou em nota neste domingo (2) que prepara a retirada dos brasileiros que vivem na cidade chinesa de Wuhan, local onde surgiu o novo tipo coronavírus que já infectou milhares de pessoas.

A decisão marca uma mudança de posição. Na sexta-feira (31), presidente Jair Bolsonaro afirmou que a repatriação “custava caro” e indicou que o Brasil não iria seguir os passos de outros países e retirar seus cidadãos da China.

Os brasileiros que vivem em Wuhan pulicaram vídeo em que leem uma carta aberta e pedem ajuda do Brasil.

Agora, o Ministério da Defesa esclareceu que “adota todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan” e que os resgatados serão colocados em quarentena.

“O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira, trabalha na elaboração do plano de voo da aeronave, possivelmente fretada, que será enviada à China. Os detalhes da operação, que está sendo planejada, serão informados posteriormente. A Embaixada do Brasil em Pequim entrará em contato para prestar informações e organizar os procedimentos cabíveis”, disse o Ministério da Defesa em nota.

O novo tipo de coronavírus surgido na China já infectou mais de 14 mil pessoas e causou 304 óbitos.

Sputnik

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui