Corpo de Bombeiros distribui 4,5 mil máscaras no Ceasa e Mercado do Ogunjá

Foto: Divulgação/CBMBA

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) realizaram a distribuição de 4,5 mil máscaras reutilizáveis de tecido no Centro de Abastecimento do Estado (Ceasa) e no Mercado do Ogunjá, nesta sexta-feira (18). A ação, coordenada pelas secretarias do Planejamento (Seplan), Desenvolvimento Econômico (SDE) e Desenvolvimento Rural (SDR), teve como objetivo ampliar a proteção dos frequentadores dos locais contra o coronavírus. As máscaras foram adquiridas pelo Governo do Estado junto a 603 associações, cooperativas e empresas habilitadas para a produção de mais de 12 milhões de unidades.

“Estamos continuamente fazendo a distribuição de máscaras em toda a Bahia, ampliando a proteção e alertando a população sobre a importância do uso deste item essencial para evitar a propagação do coronavirus. Estamos vivendo um crescimento desta pandemia em todo o país. Por isso, estamos alertando que o uso de máscaras, assim como a prática do distanciamento social, uso do álcool e a lavagem constante das mãos são essenciais para a proteção das pessoas. Vale destacar, ainda, que a produção destas máscaras está gerando renda para milhares de baianos”, ressalta o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

O vice-governador João Leão, titular da SDE, destacou que “a pandemia não acabou. O uso de máscara no Ceasa e Mercados do Estado é obrigatório. A utilização deste item é importante e contribui para a redução da curva de contágio. A ação dos bombeiros ajuda a incentivar e conscientizar a população”.

Distribuição de máscaras no Ceasa
Foto: Divulgação/CBMBA

Já o coronel do Corpo de Bombeiros Adson Marchesini, responsável pela operação, ressaltou que “estamos percebendo que as pessoas, até pelo tempo de duração desta pandemia, estão relaxando com os cuidados, contribuindo com que a doença volte de forma mais intensa. Então, o nosso objetivo é relembrar a importância do uso das máscaras e alertar que a doença não foi embora, reacendendo o sinal de alerta, para a sociedade, de que a pandemia continua ativa”.

Fonte: Ascom/Seplan

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui