Cresce procura por residências de alto padrão em Salvador e no Litoral Norte

Foto: Divulgação

Segundo dados da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia – ADEMI-BA, em 2020, houve um aumento na procura e venda de residências de alto padrão, principalmente no Litoral da Bahia. Comparando com 2019, o rendimento foi 50% acima do ano anterior.

Entre as razões que explicam o crescimento da procura de residências de alto padrão, a pandemia, taxa de juros mais baixa e variedade de modalidades de financiamento são exemplos. No caso do coronavírus, a principal justificativa é que as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa, e por isso, surgiu a necessidade de buscar um lar mais espaçoso.

No caso da ACT – Assessoria para Crédito Imobiliário, empresa de Salvador com atuação nacional e foco no Nordeste, que tem entre seus ramos de atuação facilitar o acesso ao crédito para compra de imóveis, inclusive com atendimento especializado em alto padrão, trabalha com a perspectiva de aumento de pelo menos 50% no volume de assessoria, para a geração de financiamento imobiliário de residências voltados para este público.

“Sem dúvidas a pandemia impulsionou muito o nicho, pois fez com que as pessoas tivessem novas necessidades dentro da própria casa. A procura pelo escritório em casa, por exemplo, aumentou bastante. Ao mesmo tempo, veio também a necessidade de ter um espaço mais adequado para as crianças brincarem, para os animais domésticos terem conforto, e de criar ambientes para leitura, ver televisão e ter convivência social. Essas questões hoje são muito relevantes no momento da escolha do imóvel. E com as taxas de juros tão baixas e atrativas, que hoje estão em patamares nunca vistos no Brasil, montou-se o cenário perfeito para aquisição do imóvel”, explica Antonio Carlos Oliveira, diretor executivo da ACT.

Apesar do nível de procura ser grande no Litoral Norte, em Salvador o mercado também segue super aquecido, pois o estoque de imóveis novos de alto padrão está praticamente zerado e já existe demanda para novos empreendimentos do tipo.

“A expectativa é que em 2021 a geração de financiamento imobiliário tenha rendimento 27% acima de 2020. E outras linhas como o home equity, modalidade de crédito que só cresce no país, ao lado das taxas de juros mais baixas e prazos longos de pagamento, o comprador encontra um cenário propício para realizar o investimento. Esses fatores serão decisivos para um ano ainda melhor para todo o setor”, finaliza.