Grupos sindicais debatem reforma trabalhista com Valmir e querem revogação da medida

Postado em 28/08/2018 17:01 - Atualizado em: 28/08/2018 17:02
Share Button

A revogação da reforma trabalhista foi um dos principais assuntos tratados durante a plenária sindical com diferentes grupos da Bahia, em Salvador, na última segunda-feira (27), no comitê de campanha do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA). Um dos políticos que votou contra a medida, Assunção é candidato à reeleição no pleito deste ano e voltou a criticar o governo de Michel Temer (MDB) por ter atuado fortemente para aprovar o projeto que tirou direitos dos trabalhadores, conquistados em anos de luta sindical.

“Tem de respeitar a escolha da maioria. Esse governo não foi eleito para fazer reformas, não foi esse projeto que o povo elegeu. Então, os movimentos sindicais estão atuando nisso. Querem a revogação da reforma trabalhista e também da PEC do Teto de Gastos, sem contar que a terceirização da atividade-fim das empresas foi mais uma dessas medidas sem o consentimento do povo”, salienta Valmir, ao lado de membros do Sindilimp-BA, Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

Durante a plenária sindical, de acordo com Valmir, somente com a eleição de um governo popular, essas medidas serão revogadas. Ele confia na eleição do ex-presidente Lula e no processo de desenvolvimento de sociedade que o PT criou para o Brasil. “Só vamos retomar a democracia com eleição e com o povo escolhendo seu representante. A elite burguesa desse país precisa respeitar a decisão da maioria. O Brasil não pode regredir e colocar na conta dos trabalhadores a crise que os golpistas criaram para tomarem o poder”, completa.

Vitor Fernandes 

Share Button