Paolo Zanotto, que defendeu ‘gabinete paralelo’ pró-cloroquina, pede para morar no Canadá

Foto: Reprodução Brasil 247

Metrópoles – O Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP) informou, nesta segunda-feira (7/6), que o virologista e professor Paolo Marinho de Andrade Zanotto solicitou afastamento do trabalho, por um período de dois anos, para morar no Canadá.

O médico virou alvo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 após aparecer em vídeo revelado pelo Metrópoles sobre a existência de um possível “gabinete paralelo”, criado para orientar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a gestão da pandemia no país.

O pedido interno na USP é para que o virologista deixe o Brasil no dia 1º de agosto para “um período sabático no British Columbia Institute of Technology (BCIT), em Vancouver, desenvolvendo atividades de educação, pesquisa e extensão sem prejuízo de vencimento”.

Continue lendo no Metrópoles.

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui