Revelado verdadeiro propósito da Grande Pirâmide de Gizé, segundo historiador

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Embora seja conhecido que as magníficas pirâmides construídas no deserto africano serviram de local de descanso eterno para governantes da época, especialista sugere que uma dessas construções poderia ter sido erguida por outro motivo.

O pesquisador de civilizações antigas Matthew Sibson sugere que a Grande Pirâmide de Gizé foi construída como uma gigantesca bomba d’água, e não como um túmulo, escreve Daily Star.

O historiador chegou a essa conclusão através dos relatos do historiador grego Heródoto sobre as duas “pirâmides perdidas” do lago Moeris (80 quilômetros a sudoeste do Cairo), das quais pouco se sabe.

​Objetivo da Grande Pirâmide do Egito “descoberto” por misteriosas estruturas perdidas

Segundo Sibson, habitantes locais da época disseram a Heródoto, que visitara o Egito em 490 a.C., que havia duas estruturas gigantescas cobertas por água.

“Heródoto afirma que o lago em si tem 90 metros de profundidade. As pirâmides, registra ele, estavam no centro do lago e tinham 200 metros de altura, com metade delas submersas na água”, sugeriu o especialista no canal Ancient Architects do YouTube.

Na opinião de Sibson, isso confirma suas afirmações sobre a conexão entre as pirâmides e a água.

“Se a descrição de Heródoto está correta, o fato de que duas das maiores pirâmides do Egito foram construídas dentro do maior lago egípcio deveria nos dizer algo sobre seu propósito”, opinou.

Além da grande pirâmide do Egito, os túmulos em outras construções desse tipo eram acessados descendo dentro da estrutura, comenta o especialista, explicando que, se as pirâmides do lago Moeris “seguiram essa tendência geral, elas podem muito bem ter ficado inundadas durante seis meses em cada ano, o que é certamente peculiar”.

Estrutura misteriosa

O historiador indica que o lago Moeris se considera ter sido um reservatório para o Planalto de Gizé, recolhendo água pela Grande Pirâmide, sugerindo que ela era uma bomba d’água gigante.

Dessa forma, para evitar a submersão do perímetro da estrutura, uma parede foi equipada com um poço, permitindo que a área entre a pirâmide e a parede fosse preenchida com água.

Grande Esfinge de Gizé no Egito
Grande Esfinge de Gizé no Egito

“Essa água não poderia ter vindo do Nilo, pois o rio é mais baixo que o Planalto de Gizé, mas o lago Moeris é mais alto que Gizé, e muitos pesquisadores acreditam fortemente que o lago é a fonte de água de Gizé. Mas para chegar lá, a uma distância de 80 quilômetros, certamente seria necessária uma bomba [d’água]”, teorizou.

Sputnik