UTIS lotam e Brasil registra mais de 67 mil casos da covid em um dia

Paciente chega ao Hospital 28 de agosto em Manaus (AM); avanço da covid na cidade leva sistema de saúde ao caos. - Michel Dantas/ AFP

O Brasil registrou 67.758 novos casos da covid-19 somente nas 24 horas entre quarta (13) e quinta-feira (14), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). De acordo com informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), nove capitais brasileiras iniciaram 2021 com mais de 80% de ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva.

Desde os primeiros casos, em fevereiro do ano passado, o coronavírus já contaminou 8.324.294 pessoas em território nacional. Há quase uma semana, desde o dia 9 de janeiro, a média móvel de novos pacientes está acima de 50 mil. Nesta quinta-feira, a soma de todos os casos dos últimos sete dias dividida por sete foi superior a 51 mil.

Pelo segundo dia consecutivo, o registro de casos fatais foi superior a mil. Em um dia, foram confirmadas 1.131 mortes. Desde a chegada do vírus ao país, 207.095 pessoas perderam a vida para a covid-19. O Brasil foi a segunda nação do mundo a ultrapassar a marca de 200 mil óbitos e, em números absolutos, está atrás apenas dos Estados Unidos.

Alerta para lotação de UTIs

Boletim divulgado pela Fiocruz detalha que, entre 21 de dezembro e 4 de janeiro, o número de capitais brasileiras com lotação crítica nas Unidades de Terapia intensiva aumentou. Entre elas estão Belém (100%), Campo Grande (100%), Rio de Janeiro  (99,8%), Macapá (94,4%), Manaus (89,4%), Boa Vista (83,3%), Belo Horizonte (80,5%), Vitória (80,1%) e Curitiba (80%).

Na lista de estados com situação preocupante estão Amazonas (89,2%), Amapá (81%), Mato Grosso do Sul (85,6%), Pernambuco (83%) e Espírito Santo (80,7%) e do Distrito Federal (88,7%). Os índices colocam o Brasil frente ao pior cenário desde julho.

Saiba o que é o novo coronavírus

É uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS). A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de “novo coronavírus”.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

 

Fonte: Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui