Apoiadores da independência de Taiwan são banidos de entrar na China continental, Hong Kong e Macau

© AP Photo / Chiang Ying-ying

As autoridades chinesas criticaram os países ocidentais por “se intrometerem” em seus assuntos internos, em meio ao aumento das tensões em torno de Taiwan nas últimas semanas.

Nesta sexta-feira (5), Pequim informou que as autoridades chinesas proibirão as pessoas que são “pró-independência de Taiwan” de entrarem na China continental, bem como em Hong Kong e Macau.

“As autoridades, em conformidade com a lei, imporão sanções disciplinares aos defensores relutantes da independência de Taiwan e proibirão que eles e suas famílias entrem na China continental, bem como nas regiões administrativas especiais de Xianggang [Hong Kong] e Aomen [Macau]”, anunciou um representante do gabinete para os assuntos taiwaneses do Conselho de Estado chinês.

As referidas pessoas serão criminalmente responsáveis pela vida e não poderão “se beneficiar monetariamente do continente”, segundo o comunicado oficial.

As tensões em torno de Taiwan aumentaram nas últimas semanas, quando Washington prometeu proteger a ilha em caso de agressão chinesa e anunciou ajuda militar de US$ 2 bilhões (R$ 11,15 bilhões) para a ilha. Taipé confirmou a presença de tropas norte-americanas em seu território para treinar as forças taiwanesas.

Pequim também criticou Bruxelas por enviar uma delegação do Parlamento Europeu a Taiwan.

Fonte: Sputnik Brasil