Exposição Virtual apresenta resultado de imersão do projeto Acervo Imediato

Foto: Divulgação

O projeto Acervo Imediato, que tem como objetivo propor a construção de novas memórias que coloquem a pessoa negra como protagonista de sua história, apresenta uma Exposição Artística Virtual, resultado do processo de imersão com três artistas visuais: Jamile Cazumbá, Safira Moreira e Shai Andrade. A criação artística foi conduzida a partir da reflexão: “Como construir a memória do presente?” e traz obras com narrativas visuais que dialogam para mobilizar novos regimes de identidade e representação, divulgando a produção artística de mulheres negras.

A Mostra estreia dia 22 de abril, a partir das 10h no site www.acervoimediato.denda.com.br. O público também pode se inscrever para participar de um bate-papo virtual com as artistas no mesmo dia, às 20h. As inscrições para o bate-papo acontecem através do site do Acervo Imediato até às 17h do dia 22 de abril. Idealizado pela Denda Coletiva, o projeto também contou com uma ação que convidava o público a interagir na construção desses registros através do compartilhamento de histórias e imagens cotidianas através da hashtag #acervoimediato.

A obra de Safira Moreira apresenta uma série de fotografias em que a artista garimpa imagens encontradas em álbuns de famílias brancas, que foram descartados e comercializados em feiras de rua, datados entre os anos 40 e 60. Neste trabalho a artista busca o lugar das mulheres negras nesses retratos e faz intervenções com uma crítica ao período colonial. “Trago nessa obra desejos por mim inalcançados: nomear as mulheres negras das imagens; ruir com o sentido de oposição – não existimos “a partir de”, somos o além-mar-atlântico”, conclui Safira.

Jamile Cazumbá traz o ritual-recital-performático “um transe de dez milésimos de segundos” onde reflete sobre a instalação das memórias ancoradas no seu corpo e a relação entrelaçada com o tempo. “O que é construir a memória do presente senão reconhecer a forma plena da própria existência?”, questiona a artista.  Já Shai Andrade cria o seu “Tarot de Memórias” ao fotografar as sete mulheres de sua família, que não estão registradas nos poucos álbuns de fotografias que guardam, e transformando-as em um oráculo ancestral do presente-futuro. Segundo Shai, “o tarot ancestral é um convite de retorno ao passado que construiu o meu futuro, me firmando na certeza de que não tem como construir a memória do presente sem olhar para trás”.

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

SERVIÇO:

Mostra Artística Virtual – Acervo Imediato

22 de abril de 2021

10h – Exposição das obras no site

20h – Bate-papo com as artistas

www.acervoimediato.denda.com.br

Online e Gratuito

Instagram: @dendacoletiva

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui