Lavrov: UE ‘destruiu’ relações com a Rússia, mas Moscou segue aberta à cooperação

© REUTERS / Ministério das Relações Exteriores da Rússia

A Rússia ficaria feliz em estabelecer uma cooperação construtiva com a União Europeia (UE) quando e se Bruxelas estiver pronta, embora a política da UE com Moscou dificilmente possa ser chamada de amigável, disse o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

A declaração de Lavrov faz parte de uma entrevista publicada pela revista Russkaya Mysl nesta quinta-feira (4), em que, entre outros assuntos, o chanceler russo comenta o atual estágio das relações entre Moscou e Bruxelas.

No início desta semana, a UE impôs sanções contra o procurador-geral da Rússia, Igor Krasnov, o chefe do Comitê Investigativo, Aleksandr Bastrykin, o chefe do Serviço Penitenciário Federal, Aleksandr Kalashnikov, e o chefe da Guarda Nacional, Viktor Zolotov.

“Infelizmente, é difícil qualificar a atual política da UE para nosso país como amigável. A UE destruiu deliberadamente quase toda a infraestrutura de nossas relações e continua impondo sanções ilegítimas de forma unilateral”, disse Lavrov.

Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020
© SPUTNIK / SERVIÇO DE IMPRENSA DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA RÚSSIA
Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, em grande coletiva de imprensa sobre os resultados de 2020

Rússia está aberta para o diálogo e a cooperação com a União Europeia

O chanceler russo Sergei Lavrov também aponta na entrevista à Russkaya Mysl que o bloco europeu insiste que a melhoria das relações com a Rússia só é possível após a plena implementação dos acordos de Minsk sobre a crise da Ucrânia, o que Kiev explicitamente desconsidera. O ministro ainda criticou as campanhas midiáticas da UE que acusam Moscou sem fundamento de disseminar “desinformação”. A UE rejeita as ofertas de Moscou de iniciar um diálogo profissional, continuou Lavrov.

“Tudo se reduziu a uma interferência aberta em nossos assuntos internos. Enquanto isso, a Rússia e a UE são vizinhos. Estou convencido de que o desenvolvimento pacífico, estável e seguro do continente euro-asiático serve aos nossos interesses comuns. Teríamos o maior prazer em estabelecer uma cooperação construtiva com a UE que se basearia no respeito mútuo e na consideração dos interesses de cada um. Quando, e se Bruxelas estiver pronta”, continuou Lavrov.

O ministro ressaltou que há uma grande demanda por cooperação entre Rússia e UE nas áreas da saúde, ciências e energia, em resposta às mudanças climáticas e na luta contra o terrorismo internacional, o tráfico de drogas e os crimes cibernéticos.

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui