Terroristas disparam 25 foguetes na Síria, matando criança e ferindo 9 civis, dizem militares russos

© AP Photo / SANA

Ataque aéreo aconteceu um dia depois que militantes lançaram uma ofensiva às instituições do Estado e ao exército local na província de Daraa, matando quatro soldados sírios e ferindo outros oito.

Militantes do grupo terrorista Hayat Tahrir al-Sham [organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países], dispararam 25 foguetes de sistema de foguetes de lançamento múltiplo (MLRS, na sigla em inglês) na planície de Al-Ghab, na Síria. Como resultado, uma criança foi morta e nove civis ficaram feridos, afirmou Vadim Kulit, contra-almirante e vice-chefe do Centro Russo de Reconciliação para a Síria.

“Em 1º de setembro, por volta das 16h30 [10h30 no horário de Brasília], militantes do grupo terrorista Hayat Tahrir al-Sham da área da vila de Duwayr al-Akrad [12 quilômetros a nordeste de Salma] abriram fogo de um sistema de foguetes de lançamento múltiplo na aldeia de Jurin na planície de Al-Ghab, disparando 25 foguetes não guiados. Como resultado do ataque terrorista, uma criança foi morta e nove civis ficaram feridos em diferentes graus de gravidade”, disse o contra-almirante nesta quarta-feira (1º).

O vice-chefe do Centro Russo de Reconciliação para a Síria acrescentou que apela aos comandantes de grupos armados ilegais para que abandonem as provocações armadas e sigam o caminho de uma solução pacífica para a situação.

Blindado russo utilizado durante patrulha conjunta entre militares russos e turcos em Idlib, na Síria
© SPUTNIK / MINISTÉRIO DA DEFESA DA RÚSSIA Blindado russo utilizado durante patrulha conjunta entre militares russos e turcos em Idlib, na Síria

Os ataques de militantes intensificaram-se recentemente, incluindo em outras províncias da Síria. Na terça-feira (31), dois foguetes caíram em uma área próxima de uma base militar norte-americana, localizada no campo de gás de Konico. Os militares russos na Síria também relataram ataques terroristas no norte do país, incluindo bombardeios em Aleppo.

Zonas do norte da Síria, incluindo a maior parte da província de Idlib, seguem sob o controle de forças rebeldes apoiadas pela Turquia, bem como pelas tropas turcas. Quase todo o Leste do país ainda é controlado pelas forças curdas, que têm os EUA como aliados. Nas restantes regiões do país, as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, restabeleceram o controle.

Fonte: Sputnik Brasil