Bruno Masi hoje a série “Ninguéns”, na TVE

Foto: Thais Laila/ Divulgação

A série de cinco episódios, que tem roteiro e direção do cantor e compositor, mergulha no universo de pessoas em situação de rua em Salvador

Multimídia, o cantor e compositor Bruno Masi trabalhou por mais de dois anos no roteiro, direção e finalização do documentário “Ninguéns”, que registra como vivem as pessoas em situação de rua na capital baiana. O preconceito, a violência e, sobretudo, o vício das drogas.

Dividido em cinco episódios de 26 minutos, “Ninguéns” estreia hoje segunda-feira (2), às 20h30, na TVE. A série relata diferentes histórias de dependentes químicos, se distanciando de números e relatórios para focar no ser humano, na fragilidade, na situação de pobreza e falta de vínculos e na realidade de fazer da droga um suporte para se manter vivo.

“É preciso enxergar o lado humano dessas pessoas, o porque elas escolheram o caminho das drogas. Buscamos tirar o foco do crime e abordar a saúde e a possibilidade de reconstrução, especialmente através da arte”, destaca Bruno Masi, que além do roteiro e direção também filmou todo o documentário.

“Entramos em lugares que era preciso a autorização do líder do tráfico da área, não podíamos ter uma equipe inteira de filmagem para não chamar muita atenção. O documentário foi todo produzido por mim, que fiz a câmera, e meu assistente, Rickson Bala, na captação de áudio” conta Masi.  A produção executiva é de Thais Laila, que também dividiu o roteiro com Bruno Masi.

O audiovisual segue ao lado da carreira musical de Bruno Masi desde os tempos da banda SuperFly, sucesso dos anos 2000. Quem acompanhou o rock produzido na Bahia nessa época, com certeza, ouviu “Transeira” tocar em todas as rádios e ‘Sozinha‘, que foi trilha sonora do programa Esporte Espetacular, da Rede Globo.  Foi um período de enorme produção da música baiana, em que os garotos da SuperFly se destacaram pelo tom visceral e letras bem-humoradas.

Já nessa época o artista estudava a arte do cinema e da TV. “Costumo dizer que a música me capturou, mas a paixão pelo audiovisual sempre esteve presente na minha vida”, revela Bruno. Seja qual for a expressão artística, ela é sempre transformadora e pode ajudar a traçar novos caminhos. “A arte pode ser cura. Pode ser a forma de se reencontrar. O documentário chama a atenção para a possibilidade de trocar o prazer da droga pelo prazer da arte”, aposta Masi.

Com assessoria científica do psiquiatra e professor da Faculdade de Medicina da UFBAAntônio Nery Filho, “Ninguéns” não se propõe a vitimizar ou criminalizar os personagens retratados, o documentário é um convite à reflexão sobre as políticas públicas para lidar com esse drama real, que é, na verdade, uma questão de saúde pública.

Produzida pela Rainha Cinema Digital, a série documental é uma parceria entre o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) e a Agência Nacional de Cinema (Ancine), via Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Os episódios serão exibidos pela TVE sempre às segundas-feiras (20h30), com horário alternativo nas quartas-feiras (19h), quintas-feiras (21h) e aos domingos (18h), e também poderão ser acompanhados pelo site www.tve.ba.gov.br/tveonline.