Irã apoiará qualquer nação ou grupo que lute contra Israel, afirma líder supremo Khamenei

epa08436931 A handout photo made available by the Iran's Supreme Leader office shows, Ayatollah Ali Khamenei addressing the nation via a live television speech on the occasion of Al-Quds Day (Jerusalem Day), in Tehran, Iran, 22 May 2020. The annual Quds Day rally in Tehran is not held due to the spread of the SARS coronavirus CoV-2, which causes COVID-19 disease. EPA/IRANS SUPREME LEADER OFFICE / HO HANDOUT EDITORIAL USE ONLY/NO SALES
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

O Irã apoiará qualquer nação ou grupo que combater Israel, declarou o líder supremo aiatolá Ali Khamenei nesta quarta-feira (20), antes da observância anual desta semana do Dia de Quds (Jerusalém) para expressar apoio aos palestinos.

“Vamos apoiar e ajudar qualquer nação ou grupo em qualquer lugar que se oponha e lute contra o regime sionista, e não hesitamos em dizer isso”, escreveu Khamenei em um post em sua conta oficial no Twitter.

O Irã, arqui-inimigo de Israel no Oriente Médio, tem sido um dos principais apoiadores, junto com a Rússia, do presidente Bashar Assad durante a guerra civil da Síria, enviando conselheiros militares e milícias xiitas e regionais.

Israel, que monitora intensamente a vizinha Síria, realizou centenas de ataques aéreos contra alvos sírios visando movimentos suspeitos de armas e tropas por parte do Irã e pelos guerrilheiros libaneses do Hezbollah que Teerã patrocina.

Apoiadores do líder do Hezbollah, Hassam Nasrallah, em um veículo adornado com fotos dele e do movimento, no Líbano, em outubro de 2019
© AP PHOTO / AZIZ TAHER
Apoiadores do líder do Hezbollah, Hassam Nasrallah, em um veículo adornado com fotos dele e do movimento, no Líbano, em outubro de 2019

Separadamente, Khamenei pontuou nesta quarta-feira que a inimizade do Irã em relação a Israel não era o mesmo que hostilidade em relação ao povo judeu.

“A eliminação do governo de Israel não significa a eliminação de judeus. Não temos um problema com o povo judeu”, declarou Khamenei em um outro post em sua conta oficial no Twitter.

“‘Eliminação de Israel’ significa que o povo muçulmano, cristão e judeu da Palestina escolhe o seu próprio governo e expulsa estrangeiros e bandidos como o [primeiro-ministro israelense Benjamin] Netanyahu”, acrescentou a mesma postagem.

Khamenei está programado para falar nesta sexta-feira (22) para comemorar o Dia de Quds.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui